Univasf pode aumentar opções de cursos em Salgueiro/Blog do Magno Martins

Avançaram as negociações pela expansão do ensino superior em Salgueiro no Sertão do Estado. O prefeito Marcones Libório de Sá (PSB), acompanhado do vereador Hercílio Carvalho (PT), entregou ontem (29), ao reitor da Univasf (Universidade do Vale do São Francisco), Julianeli Tolentino, um relatório contendo as informações da última audiência pública realizada, onde foi discutida a instalação de novos cursos naquele município.

Ao longo do encontro, prefeito e vereador trataram de questões socioeconômicas e culturais, além da infraestrutura disponível, temas que, segundo a assessoria do socialista, contribuíram para a ampliação do debate sobre novas parcerias a serem firmadas entre a instituição e o município.

Tolentino lembrou que o prefeito já havia acenado para uma parceria com o Ministério da Integração Nacional através da proposta que visa disponibilizar uma área para implantação de uma unidade da Univasf. “Essa proposta que saiu da audiência é interessante e oportuna porque segue o caminho da bandeira de luta da presidente Dilma, que é a expansão do ensino superior. Temos agregada a solicitação do curso de odontologia e medicina que serão analisados por uma equipe da universidade”, disse o reitor.

Ao final do encontro, Hercílio disse que agora a cidade de Salgueiro irá aguardar tal viabilidade para que a administração pública ingresse na segunda etapa, o apoio político. “Quem vai ganhar com isso é Salgueiro, o povo, o Estado e o país, multiplicando educação de qualidade sem barreiras para os jovens sertanejos”, pontuou o vereador.

Mais uma novidade no São João de Salgueiro


Eu saía do Banco do Brasil quando passei a ouvir a propaganda da Prefeitura do Salgueiro, narrada pelo folclórico Chico do Forró, radialista da Salgueiro/FM: ” É a festa de São João, São Pedro e São Paulo…”

Terá o nobre radialista se tornado um são-paulino?, pois, o correto seria dizer que a festa é em homenagem aos três santos: São João,São Pedro e Santo Antônio.

Escrito por Wilson Monteiro

Sertão Central | Oficina de iluminação cênica em Salgueiro

Luciana Raposo ministra a oficina

A partir desta terça-feira (28/5), o Centro da Juventude de Salgueiro vai sediar uma oficina com objetivos bem legais: capacitar jovens para o mercado da iluminação cênica e ainda trabalhar com questões ligadas à reciclagem. As aulas acontecem de 28 a 31 de maio, das 18 às 22h, encerrando no dia 1º de junho, das 14h às 18h. O curso tem vagas limitadas.

Voltada para jovens a partir dos 18 anos, a oficina foi pensada com objetivo de capacitar profissionais para o mercado cênico, que apresenta uma carência muito forte de pessoas qualificadas na área. A oficina vai ser ministrada pela iluminadora Luciana Raposo, que tem mais de dez anos de atividades na cena pernambucana e brasileira, além das pesquisas e estudos de aperfeiçoamento profissional elaborados por ela.

A realização da oficina de iluminação cênica é uma parceria da Secretaria de Cultura e da Fundarpe com a Fundação Nacional de Artes (Funarte).

Serviço:
Oficina: Iluminação cênica
Duração: de 28 de maio a 1º de junho
Horário: 18h às 22h (terça a sexta) e 14h às 18h (sábado)
Local: Centro da Juventude, Salgueiro/PE

 

Prefeitura de Salgueiro paga hoje salários dos servidores municipais

A Prefeitura de Salgueiro libera hoje(29), o pagamento dos servidores públicos do município referente ao mês de maio. São mais de R$ 3 milhões destinados aos 1.786 funcionários. A política de valorização do servidor é continuadamente colocada em prática nessa gestão, o que multiplica o aumento da autoestima de dezenas de trabalhadores que dão suporte ao governo municipal em seus diversos setores.

Para  a funcionária Jéssica Aline Galdino, o pagamento do salário em dia demonstra o esforço do prefeito Marcones em honrar os compromissos com os servidores nos prazos legais. “Isso é muito bom porque representa um grande incentivo para mim e meus colegas, pois é um reconhecimento do nosso trabalho”, disse Jéssica, ressaltando que todo administrador público deveria tomar isso como exemplo. “O pagamento do salário em dia é apenas um dos aspectos que demonstram a responsabilidade da gestão com os servidores e com a população de certa forma”, apontou.

De acordo com secretário de Finanças João Gomes, o pagamento do salário em dia é uma constante dentro da meta do governo municipal. Segundo ele, o servidor tem que ter estabilidade, respeito e tranquilidade para que possa exercer sua função de bem servir, garantindo melhoria ao serviço prestado à população.

“A Prefeitura paga dentro do próprio mês corrido e divulgamos isso através de um calendário específico para o ano todo, o que é uma forma de administração coerente. Além disso, o município vem fazendo um planejamento continuado dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal para garantir o pagamento em dia dos vencimentos do funcionalismo, bem como cumprir todos os compromissos firmados pela gestão”, disse o secretário, apontando que desde 2009, o prefeito Marcones Libório de Sá, mantém a regularidade do salário dos servidores.

“Essa iniciativa representa estabilidade e confiança para o trabalhador, além de gerar também equilíbrio financeiro para se planejar continuadamente”, afirmou João Gomes.

 

 

A morte não é nada/Poema de Santo Agostinho

Atualização de status
De Paulo Brito
Para os que amam o silêncio – mande este poema para alguem que você conhece
e sofre pela perda de um ente querido. 

A MORTE NÃO É NADA

Poema de Santo Agostinho

“A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.

Me dêem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.

Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra
ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Por que eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora
de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho…

Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi.”

Decreto: Prefeitura alerta comerciantes para a ordenação de pontos das vias públicas da cidade

O ordenamento do centro urbano das cidades em pleno crescimento socioeconômico está diretamente ligado à organização dos espaços públicos, que compreendem calçadas, praças, ruas, avenidas, parques e demais equipamentos. Para viabilizar melhorias em vários pontos urbanos de Salgueiro, a Prefeitura, através da Secretaria de Serviços Públicos, chama a atenção de comerciantes para o decreto nº001/2006 que proíbe a exposição e/ou comercialização de produtos de qualquer natureza comercial, nas vias públicas, implicando no congestionamento das ruas, dificuldade de mobilidade dos pedestres nas calçadas, além de agredir a beleza e a higiene da cidade.

Muitas vezes, quem precisa transitar pelas vias públicas da cidade, acaba se esbarrando em entulhos, barracas, trailers, cadeiras, mesas, mercadorias, equipamentos de som de algum estabelecimento comercial. “Transitar nas calçadas em meio a essa situação, é uma tarefa difícil, principalmente por que os pedestres são obrigados a trafegar no meio de ruas e avenidas, expondo-se ao perigo de sofrer um atropelamento. Essa alerta tem como objetivo desobstruir os espaços públicos ocupados pelos comerciantes”, explicou a secretária de Serviços Públicos, Gorete Coelho, acrescentando que esta ação de orientação faz parte de uma das etapas do plano de reorganização do espaço público da Prefeitura.

De acordo com a secretária, o governo municipal vai retomar as medidas de reorganização do espaço público com a finalidade de proporcionar maior segurança à população e evitar acidentes. “O alerta é para fazer a população cumprir a lei e organizar o fluxo de pedestres e veículos”, destacou Gorete., ressaltando que é preciso garantir o direito de ir e vir das pessoas, preservando os espaços de circulação, recreação e conservação.

A secretária apontou que a cidade não pode crescer de forma desordenada e, por isso, “é importante orientar a população sobre todo e qualquer tipo de comércio irregular”. O decreto proíbe a exposição de qualquer produto nas calçadas e vias de tráfego por parte dos estabelecimentos comerciais. Também está vedada a colocação de cavaletes ou similares, sem devida autorização do poder público municipal.

Os comerciantes ambulantes somente poderão utilizar as vias públicas durante o horário comercial e em local previamente autorizado considerando que as estruturas físicas do comércio ambulante não poderão permanecer instaladas nas ruas fora do horário comercial. Aqueles que não atenderem ao disposto no decreto, podem ter suas mercadorias, barracas e similares, apreendidos sem prejuízo da aplicação de multa. Assim, fica terminantemente proibida a utilização de calçadas e via de tráfego para comercialização de bens e serviços através de bancas, barracos e  tendas.

A partir da primeira semana de junho, acrescenta a secretária, a fiscalização municipal entra em ação com o processo de notificação e apreensão dos equipamentos que estão de forma irregular, ocupando área destinada ao passeio público.

COM ALVARÁ- A instalação de novos pontos comerciais e de prestação de serviços, será permitida somente em local previamente definido pela Prefeitura, depois de emitido o alvará de localização e funcionamento. Os proprietários de bares não poderão colocar mesas, cadeiras e equipamentos de som nas vias públicas, salvo em caso excepcionais autorizado pelo poder público municipal.

Para reforçar o trabalho de fiscalização dos espaços públicos, a Prefeitura disponibiliza para a sociedade um número de telefone da Ouvidoria (08002814080) e e-mail (ouvidoria@salgueiro.pe.gov.br)

 

Bandidos assaltam banco na Paraíba e fogem com reféns

Dez homens vestidos com fardamento do Exército Brasileiro realizaram um assalto na manhã desta terça-feira (28) numa agência do Banco do Brasil em Princesa Isabel, município do Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado regional de Patos, Danilo Orengo, os assaltantes fugiram na direção de Pernambuco, levando reféns. As informações foram confirmadas por um escrivão da delegacia de Princesa Isabel.

O delegado também explicou que as polícias civil e militar da Paraíba estão fazendo buscas junto com a polícia de Pernambuco para tentar alcançar os assaltantes. “A cidade está cercada e estamos fazendo um grande esforço para concluir esta operação sem maiores danos”, explicou.

Uma pessoa que estava dentro do banco na hora do assalto, mas que não quis ser identificada, disse que os ladrões estavam fortemente armados e fizeram todos de refém. A testemunha não soube dizer quantos eram, mas afirmou que a agência teve seus móveis e equipamentos destruídos.

Outra informação é de que os ladrões pareciam ser muito preparados e organizados. De acordo com a testemunha, ninguém foi ferido na agência, mas ela disse ter percebido manchas de sangue no chão e acreditava pertencer a um dos bandidos.

A assessoria do Banco do Brasil confirmou o ataque e disse que nenhum funcionário sofreu agressões. A respeito do que teria sido levado pelos ladrões, o banco não soube informar.

Com informações do G1.

 

Anvisa mantém venda da sibutramina no Brasil

Os emagrecedores à base de sibutramina continuarão com a venda liberada no país. A decisão, tomada nesta segunda-feira (27), é da diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A agência reguladora monitorou o medicamento ao longo do ano passado.

Em 2011, a Anvisa decidiu banir os emagrecedores à base de anfepramona, femproporex e mazindol, os chamados anfetamínicos. Já a sibutramina permaneceu liberada, mas com restrições. Pacientes e médicos devem assinar um termo de responsabilidade, apresentado junto com a receita na hora da compra.

A Resolução 52, de 2011, da Anvisa, definiu que profissionais de saúde, empresas detentoras de registro e farmácias e drogarias têm de notificar, obrigatoriamente, o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária em casos de efeitos adversos associados ao uso de medicamentos com sibutramina.

Em março, o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, declarou que não haver motivos para proibir a venda da substância, uma vez que estudos feitos pela agência não indicaram aumento no uso da sibutramina, mesmo com a proibição de outros emagrecedores.

Fonte: Agência Brasil

 

Insônia/Wilson Monteiro

Nas longas noites olho o céu
fixo os olhos no céu.
No céu, uma estrela brilha.
Será o brilho dos teus olhos?
A madrugada é longa
O passado passeia na minha mente.
Por que as pessoas insistem em conviver com o que já se foi?
Abro a janela. O vento sopra, um grupos de jovens
bebem, fumam pela noite.
O cigarro, a bebida, o passado, as ilusões da vida.
A noite é longa, a TV exibe o velho, sucatas cinematográficas.
O vigia apita…
É interessante como os vigias se comunicam
Parecem galos com um canto associado a outro canto.
uma senhora abre a porta.
Há mulheres que passam noites observando.
A filha de fulano chegou às quatro da manhã.
A filha de sicrano ainda nem chegou.
Em cada rua
Há alguém preocupado com a vida do vizinho.
Prefiro olhar o brilho das estrelas ao rádio, a televisão.
Esse brilho
É esse brilho que se vai
Todas as vezes que o dia amanhece e
lembra o dia em que você partiu.
Pensa em voltar?
Ah, você não pode voltar
É como essa noite que se perderá na imensidão dos dias.

Wilson Monteiro é professor e poeta

Prefeito participa, na Camarinha, da festa religiosa de Nossa Senhora da Conceição

Foto: PMS
Clique na foto para ampliar
A Comunidade católica da Camarinha, área rural de Salgueiro, rendeu no ultimo sábado (25) homenagens à sua padroeira Nossa Senhora da Conceição. O prefeito Marcones Líborio de Sá, acompanhado da primeira-dama Valdílvia Sá, participaram da missa celebrada pelo padre José Lourival. Após a celebração, os organizadores realizaram um leilão, cujo dinheiro arrecadado será destinado às obras de reforma da igreja.
Foto: PMS
Clique na foto para ampliar
“A nossa celebração tem a verdadeira identidade religiosa. Não temos a parte profana como acontece em outras localidades, mas todos fazem questão de participar”, disse a estudante Ana Lúcia Pereira, 15 anos. O prefeito Marcones Sá, parabenizou a comunidade pela organização das festividades e lembrou que o mês de maio é um dos mais belos, dedicado a Maria.
Foto: PMS
Clique na foto para ampliar
“As comunidades fazem as suas coroações e o que mais me chamou atenção na Camarinha é que ela é toda ligada à religiosidade, trazendo todos os moradores da redondeza. Tenho até uma critica a fazer, porque as festas se tornaram muito mais profanas do que católica. Não digo que tem perdido a cultura, mas tem mudado um pouco, mas a comunidade da Camarinha está de Parabéns”, observou.

 

Descartável/Wilson Monteiro

Sou descartável e sou feliz com isso.

Quando me convidam para um festa,

se eu não for ninguém vai notar minha ausência.

Sou descartável

E isso não me diminui, abaixo dos céus

Porque tenho um poder muito grande de reconstrução.

 

Escrito por Wilson Monteiro

Recife sedia audiência pública sobre o financiamento da chamada “mídia alternativa”

luciana_santos_foto_aluisio_moreira_SEI

Uma subcomissão da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara Federal, presidida pela deputada Luciana Santos (PCdoB), fará uma audiência pública nesta segunda-feira (27), a partir das 9h, no auditório da Fundação Joaquim Nabuco, no Recife, para debater formas de financiamento da chamada “mídia alternativa”.

O debate terá a participação do secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Marcelino Granja (PCdoB), do jornalista Ivan Moraes (Centro Cultural Luiz Freire) e de representantes de órgãos de imprensa.

Sugerida por Luciana Santos, a subcomissão foi instalada em dezembro de 2011 com o objetivo de discutir mecanismos que possam democratizar o acesso, a produção e a divulgação da informação desde Blogs até as rádios comunitárias.

 

Eu quero meu Sertão de volta/Anselmo Alves

Nos últimos dez anos tenho viajado freqüentemente pelo sertão de Pernambuco, e assistido, não sem revolta, a um processo cruel de desconstrução da cultura sertaneja com a conivência da maioria das prefeituras e rádios do interior. Em todos os espaços de convivência, praças, bares, e na quase maioria dos shows, o que se escuta é música de péssima qualidade que, não raro, desqualifica e coisifica a mulher e embrutece o homem.
O que adianta as campanhas bem intencionadas do governo federal contra o alcoolismo e a prostituição infantil, quando a população canta “beber, cair e levantar”, ou “dinheiro na mão e calcinha no chão” ? O que adianta o governo estadual criar novas delegacias da mulher se elas próprias também cantam e rebolam ao som de letras que incitam à violência sexual? O que dizer de homens que se divertem cantando “vou soltar uma bomba no cabaré e vai ser pedaço de puta pra todo lado” ? Será que são esses trogloditas que chegam em casa, depois de beber, cair e levantar, e surram suas mulheres e abusam de suas filhas e enteadas? Por onde andam as mulheres que fizeram o movimento feminista, tão atuante nos anos 70 e 80, que não reagem contra essa onda musical grosseira e violenta? Se fazem alguma coisa, tem sido de forma muito discreta, pois leio os três jornais de maior circulação no estado todos os dias, e nada encontro que questione tamanha barbárie. E boa parte dos meios de comunicação são coniventes, pois existe muito dinheiro e interesses envolvidos na disseminação dessas músicas de baixa qualidade.

E não pensem que essa avalanche de mediocridade atinge apenas os menos favorecidos da base de nossa pirâmide social, e com menor grau de instrução escolar. Cansei de ver (e ouvir) jovens que estacionam onde bem entendem, escancaram a mala de seus carros exibindo, como pavões emplumados, seus moderníssimos equipamentos de som e vídeo na execução exageradamente alta dos cds e dvds dessas bandas que se dizem de forró eletrônico. O que fazem os promotores de justiça, juízes, delegados que não coíbem, dentro de suas áreas de atuação, esses abusos?
Quando Luiz Gonzaga e seus grandes parceiros, Humberto Teixeira e Zé Dantas criaram o forró, não imaginavam que depois de suas mortes essas bandas que hoje se multiplicam pelo Brasil praticassem um estelionato poético ao usarem o nome forró para a música que fazem. O que esses conjuntos musicais praticam não é forro! O forró é inspirado na matriz poética do sertanejo; eles se inspiram numa matriz sexual chula! O forró é uma dança alegre e sensual; eles exibem uma coreografia explicitamente sexual! O forró é um gênero musical que agrega vários ritmos como o xote, o baião, o xaxado; eles criaram uma única pancada musical que, em absoluto, não corresponde aos ritmos do forró! E se apresentam como bandas de “forró eletrônico”! Na verdade, Elba Ramalho e o próprio Gonzaga já faziam o verdadeiro forró eletrônico, de qualidade, nos anos 80.
Em contrapartida, o movimento do forró pé-de-serra deixa a desejar na produção de um forró de qualidade. Na maioria das vezes as letras são pouco criativas; tornaram-se reféns de uma mesma temática! Os arranjos executados são parecidos! Pouco se pesquisa no valioso e grande arquivo gonzaguiano. A qualidade técnica e visual da maioria dos cds e dvds também deixa a desejar, e falta uma produção mais cuidadosa para as apresentações em geral.

Da dança da garrafa de Carla Perez até os dias de hoje formou-se uma geração que se acostumou com o lixo musical! Não, meus amigos: não é conservadorismo, nem saudosismo! Mas não é possível o novo sem os alicerces do velho! Que o digam Chico Science e o Cordel do Fogo Encantado que, inspirados nas nossas matrizes musicais, criaram um novo som para o mundo! Não é possível qualidade de vida plena com mediocridade cultural, intolerância, incitamento à violência sexual e ao alcoolismo!
Mas, felizmente, há exemplos que podem ser seguidos. A Prefeitura do Recife tem conseguindo realizar um São João e outras festas de nosso calendário cultural com uma boa curadoria musical e retorno excelente de público. A Fundarpe tem demonstrado a mesma boa vontade ao priorizar projetos de qualidade e relevância cultural.
Escrevendo essas linhas, recordo minha infância em Serra Talhada, ouvindo o maestro Moacir Santos e meu querido tio Edésio em seus encontros musicais, cada um com o seu sax, em verdadeiros diálogos poéticos! Hoje são estrelas no céu do Pajeú das Flores! Eu quero o meu sertão de volta!

Eu assino embaixo!

 

O voto e o “parreco”/ Wilson Monteiro

Um comentário para Wilson Monteiro abre o voto e diz que pretende votar em Gonzaga Patriota e Itamar França

  1. Everaldo Vieira/Recife says:

    Caro Professor/poeta Wilson Monteiro, sem querer ser puritano, mas o termo “parreco” usado no texto, é chulo e não está a altura da sua formação intelectual e doméstica.

    Caro amigo Everaldo Vieira:

    No, o redator teve que fugir da norma culta para com uma palavra usada na linguagem popular definir como estão tratando o ato de votar.Sem a análise política que o companheiro sempre faz nos comentários, eleitores tratam o voto como se fosse um “parreco” mesmo.Habilidosos, a classe política convence o povo a desvalorizar as eleições.No sertão,votos foram trocados por modess,bacurins e por outros meios.

    A palavra foi usado de forma conotativa, simbólica para ilustração.

    O redator que não é culto(é lenda essa história) faz uso da linguagem popular para denunciar.

    Um grande abraço e obrigado pelos comentários enviados ao nosso site.

    Um leitor não pode ser passivo e precisa questionar.

    Parabéns!

    Escrito por Wilson Monteiro