Feliz Ano Novo!/ Cássia Parente

PARA NOS SUJEITARMOS Mc 14.32-42 Jesus dis o que realmente quer dizer.Sempre Ele quer o “cálice” da sua sangrenta morte simplesmente desapareça.È por isso.Ele pede.Mas Ele também quer a vontade de Deus.Dois gigantes lutam dentro do Deus-homem.Três vezes,Ele pede.Três vezes,Ele se sujeita.E a trindade de palavras “sim” de Cristo define o curso da história e traz o nosso perdão. Gigantes lutam dentro de nós.faremos isso ou não?Do jeito dele ou do meu?Sim ou não?E á medida que passamos do “não” para o “sim”,gradualmente começamos a desejar o que Ele deseja.Á medida que temos comunhão com Deus,nos encontramos abrandados e conduzidos na melhor direção.A sujeição traz paz.Nós aprendemos que envolver os nossos planos de vida,falhos e débeis,nos planos perfeitos e fortes do Pai é encontar descanso para as nossas almas.Amém
há 44 minutos
Cássia Parente Dê amor e carinho e receberá igual ou mais … Tenha a paz no seu coração e voará tão alto que jamais será alcançado(a) pelo mal… Brinde sem exageros e terá o equilíbrio, a vida… Creia que é capaz e alcançará seus objetivos. Acredite… uma boa idéia se transformará numa realização… Preserve a própria vida e respeite a vida alheia. Economize, mas com sabedoria. Não deixe de viver a vida por economia a pouco dinheiro e nem se venda por ele. Ame com intensidade. Não tenha medo de alcançar as estrelas. E o mais importante dos ingredientes: encontre-se com Deus todos os dias, assim tudo se tornará muito mais simples e o seu ano será Iluminado! Feliz Ano Novo!

Projeto é derrotado sem ir à votação, diz Gildenor Amando

É Lamentável, vergonhoso e imoral o que aconteceu com Projeto de Lei que beneficiava os bairros Nova Olinda, Copo de Cristal e Planalto.
É isso mesmo, o Projeto de Lei se quer foi à votação. O referido projeto em momento algum foi posto em votação. Os Vereadores não disseram o SIM e nem o NÃO ao projeto, deixando todos os moradores frustrados.
Nossas esperanças eram de que saíssemos da Câmara de Vereadores com duas opções: ALEGRE se o projeto fosse aprovado e TRISTE se fosse reprovado. Acontece que saímos de lá nem ALEGRE e nem TRISTE e sim indignados com a atitude dos vereadores, deixando a população sem resposta. O vereador que dizer com houve votação ele tenta brincar com a sua inteligência.
Não adianta dizer que vão votar na próxima reunião, pois mesmo que seja aprovado não tem eficácia, pois tinha que ser votado nesta legislatura, ou seja se aprovar e reprovar é inútil.
O que foi visto muito por lá foi medidas protelatórias, eis que a Secretária detalhou minuciosamente o projeto, tirando todas as dúvidas, bem como houve resposta por parte da CEF sobre o empréstimo e nem assim tiveram a dignidade de dar uma resposta à população. Alguns vereadores tiveram conversas com o superintendente da CEF e também mesmo assim não tiveram a coragem de por em votação o projeto.
Faltou coragem para dizer SIM ou NÃO ao projeto.
Por questões de justiça vou declinar os nomes dos vereadores que em pronunciamentos diziam que votariam a favor do projeto, eis que não votaram porque não foi posto se quer em votação, são eles: Almir Agente, Hercilio Alencar, Ednaldo Barros, Mana, Fátima Carvalho, Juliano Barros, André Cacau e José Carlos Parente. Como trata-se de matéria financeira precisava de 2/3, ou seja dez vereadores tinham que votar a favor para que o projeto fosse aprovado.
Quem foi lá e ouviu pelas ondas do rádio podem confirmar isto.
Na última sexta feira o Sr. Presidente convocou os vereadores, contudo foi à rádio falar do projeto e quando retornou disse que não iria haver reunião, frustrando os seus colegas vereadores que lá lhe aguardavam. Também ainda nesse mesmo dia disse pela rádio que hoje (30.12.13) iriam se reunir novamente, tendo dito que a rádio iria transmitir a sessão. Isso ninguém pode dizer que é mentira, pois todos ouviram.
Como cidadão exerci o direito constitucional de defender o meu bairro, assim como outras pessoas, inclusive idosas que por lá passaram e não ouviram o SIM e nem o NÃO. Tudo isso agora é águas passadas, ficando os moradores a fazerem uma completa reflexão da questão em comento.
Esse é o fato que ocorreu. Quem contar diferente tá faltando com a verdade. Resumindo não disseram nem SIM e nem NÃO.
Um abraço em todos e um Feliz 2014.

Gildenor Amando do Nascimento

Da página de Hercília Herger

ISSO MESMO !!! Grande Hermeto !!! “Se as gravadoras não levam meu trabalho para as rádios, se ele não toca em nenhum lugar, para que eu faço música? Não tive e nem vou ter nenhum retorno financeiro com minha obra, mas meu prazer, minha alegria, continua sendo tocar. Por isso, as minhas músicas eu quero mais é que sejam pirateadas. Quero mais é que as pessoas toquem, ouçam, a conheçam. E pra mim, quem reclama da pirataria é quem faz música apenas para vender. Meu valor não são as notas de dinheiro. São as notas musicais” (Hermeto Pascoal)

Debate:Educador responde as palavras do vereador Bezerra

Um comentário para A palavra do vereador Eugênio Manoel Bezerra(PSB)

Miro Gomes says:

Posso até não entender de política, mas, perguntaria se v.excia já leu Maquiavel, se alguma vez, manteve algum contato, ainda que superficial, com as obras de Karl Marx, de Engels…,sou um cidadão que nunca se beneficiou diretamente por favores pessoais de nenhum político, portanto, a politicagem não me é usual.O prefeito não precisa de que eu o defenda, tampouco sou advogado de defesa de quem quer que seja.Quem o absolve é sua conduta ilibada.Os vereadores podem fazer oposição ao prefeito, nunca à cidade!Não de forma sistemática sendo contra tudo e a todos.Quanto a não ser legislador desta Câmara, não me representa nenhum desconforto, antes um prazer de não ter que conviver com seres vis,tão mesquinhos e pobres de espíritos como a alguns de nossos atuais edis.

Leitor quer o cumprimento do Orçamento Participativo

Estivemos no centro da cidade e conversamos com vários munícipes, alguns ligados à Prefeitura  do Salgueiro. Um cidadão que pediu anonimato disse que pretende que o Orçamento Participativo seja cumprido e se posicionou contra a pavimentação de um só bairro, com argumentos firmes.

Nossa obrigação é mediar e informar.Telefonamos para o presidente da Câmara Márcio Nemédio e o mesmo afirmou que o projeto vai à votação na próxima quinta-feira com possibilidade de derrota.É natural. Importante é que Salgueiro sai ganhando com os debates. Temos informação que no dia 09 haverá na escola Antonio Vieira de Barros uma audiência pública entre setores que são a favor e contra a municipalização.

Qualquer informação de nossos representantes, estaremos informando a qualquer momento.

Escrito por Wilson Monteiro

 

A palavra do vereador Eugênio Manoel Bezerra(PSB)

 

  1. Você, Miro Gomes se não entende política se restrinja no que sabe, pois decisão dos vereadores contrário ao projeto foi legal. E seu interesse em defesa do executivo e não do povo foram de água a baixo. Agora pode, desde já fazer sua politicagem em detrimento de derrubar politicamente aos vereadores que tem postura, e exerce a cidadania em defesa de todos. Desconfortavelmente vc não é um legislador,mas tem a legitimidade de opinião, mas está sem saber o que estar se pronunciando. Reflita-se e seja mais contundente, agradecemos sua posição.

Comentários em destaque

  1. Claudio Barbosa says:

    Essa oposição de salgueiro é uma VERGONHA! O que vemos é uma corja de irresponsáveis querendo a todo custo luvar a cidade para o fundo do poço e tem deles que ainda tem a cara de pau de dizer que vai ser candidato a prefeito. Vocês não tem AMOR nem RESPEITO por Salgueiro. Está é a a pior Câmara de todos os tempos. Mas não se preocupem, o troco de voces vai chegar bando de incompetentes!

  2. Flávio Vieira says:

    como tenho feito no Facebook, vou insistir que a discussão está sendo feita pelo aspecto errado. empréstimos tem custos. alguém já sabe de quanto será o deste? porque eu não sei. e alguns pontos que devem ser observados:
    a) O empréstimo tem carência de 4 anos. neste período, toda vez que precisar realizar pavimentos, outros serão feitos?;
    b) Porque a discussão não foi tornada mais ampla? Porque foi pra Camara apenas no fim do ano legislativo?
    c) Creio eu que o poder executivo poderá conseguir nas esferas estadual e federal formas de seguir tocando o projeto de pavimentação… mas em toda cidade e não exatamente em um bairro só e sem comprometer receitas futuras… receitas que nem saberemos se existirão…

(mais…)