BOMBA: “Se a FPF e o Governo não intervir, Salgueiro abandona a Série C”.

 

SAC_2
clebel_cordeiro-300x213
FacebookTwitter
clebel_cordeiro
Foto: Globoesporte.com

O presidente Clebel Cordeiro em entrevista por telefone a Rádio Talismã FM, afirmou que ligou para o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, e deixou claro que se o Todos Com a Nota não voltar, ou governo não intervir na situação, na sexta rodada o Salgueiro vai abandonar o Campeonato Brasileiro de 2015.

“O Salgueiro era forte em casa por que tinha torcedor em campo, Chamusca(treinador do Fortaleza) falou comigo depois do jogo , disse que hoje não há mais pressão, sem torcedor fica fácil. O governador errou quando acabou o TCN, os grandes de Recife não precisam, eles tem ajuda, já os times do interior não. Se não houver nenhuma ajuda por parte do Governo e da federação, o Salgueiro vai abandonar o campeonato.” Disparou Clebel.

Fonte: Darlandobarros.com.br

Concurso do INSS é autorizado; são 950 vagas de níveis médio e superior.

Serão 800 vagas para técnico e 150 para analista do seguro social.
Edital deve ser publicado até dezembro deste ano.

Do G1, em São Paulo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi autorizado a realizar um novo concurso para um total de 950 vagas. A autorização foi dada pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) por meio da portaria nº 251 publicada no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (29).

INSS vai transferir médicos para unidade que teve fraude em ponto (Foto: Reprodução EPTV)INSS (Foto: Reprodução/EPTV)

Serão 800 vagas para técnico do seguro social (nível médio) e 150 para analista do seguro social (nível superior).

O último concurso do INSS foi realizado em 2013 e ofereceu 300 vagas para o cargo de analista do seguro social. O salário foi de R$ 7.147,12. A organizadora foi a Funrio. A seleção teve as provas reaplicadas depois que alguns candidatos tiveram problemas de insuficiência de cadernos de provas e confusão em locais de provas. O resultado final foi divulgado em maio de 2014.

Para técnico, o último concurso foi em 2011 quando foram abertas 1.500 vagas para o cargo. O salário foi de R$ 4.496,89. Nesta seleção, também foram oferecidas 375 vagas para o cargo de perito médico previdenciário. A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.

O provimento dos cargos está condicionado à existência de vagas na data de publicação do edital  de abertura de inscrições para o concurso público; e à declaração do respectivo ordenador de  despesa sobre a adequação  orçamentária  e financeira  da  nova  despesa com  a  Lei Orçamentária Anual e a sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrando a origem dos recursos a serem utilizados.

O prazo para a publicação do edital de abertura do concurso público será de até 6 meses, contado da data de publicação desta Portaria, ou seja, até dezembro de 2015.

 

Fonte: G1

Os limites do antipetismo.

 

por Marcos Coimbra — publicado 30/06/2015 03h20
Em pesquisa recente, o eleitorado “potencial” do PT somou 48%, acima dos 39% que não votariam no partido

337d2e97-e1b4-4b5f-9c71-abda6aa32daf

Oswaldo Corneti/Fotos Públicas
Manifestação-Impeachment
Protestos na avenida Paulista pediram impeachment de Dilma Rouseff

Nas pesquisas recentes, alguns resultados são relevantes e outros não. Aqueles referentes à conjuntura econômica e suas repercussões na imagem do governo fazem parte do último caso. Enquanto não se passar o tempo necessário para as medidas de ajuste produzirem efeitos, repetir a pergunta de avaliação do governo nada acrescenta.

ADVERTISEMENT

Entre os aspectos significativos estão as percepções e sentimentos a respeito dos partidos. Pelo fato de tanto as eleições de 2016 nas principais capitais quanto a presidencial de 2018 ainda não terem nomes definidos, conhecer o pensamento da população a respeito dos partidos é uma maneira de estimar o que nos reserva o futuro.

A mais recente pesquisa nacional do Instituto Vox Populi, realizada em maio, mostrou que o petismo e o antipetismo permanecem do mesmo tamanho de 20 anos atrás. Revelou também que, do fim da década de 1980 para cá, nenhum partido cresceu individualmente na simpatia popular. Continuamos com um quadro de identificações partidárias no qual existe o PT e, a bem da verdade, mais nada (o PMDB ficou com 5% e o PSDB com 4% das menções).

Do total, 12% disseram “detestar o PT”. Somado aos 19% que afirmaram “não gostar do PT, mas sem detestá-lo”, o grupo perfaz um terço dos entrevistados. A mesma proporção daqueles que responderam se “sentir petistas” ou “gostar do PT sem se sentir petistas”. O que deixa o terço restante em posição neutra, “sem gostar ou desgostar” do partido.

A pesquisa também pediu aos entrevistados para definirem qual a possibilidade de votarem no PT em eleições futuras. Da amostra, 25% responderam que “votariam em um candidato do PT” na próxima eleição, 16% que “estavam decepcionados com o partido, mas poderiam votar em um candidato petista” e 7% que “não eram eleitores do PT, mas poderiam votar em um candidato do partido”. Ou seja, 48% dos entrevistados admitiram a possibilidade de votar na legenda, muitos com boa chance.

Do outro lado, 16% afirmaram que “nunca votaram e nunca votariam em um petista” e 11% que “não gostavam do PT e era muito difícil que votassem no partido no futuro”. Outros 12% responderam que, “embora já tivessem tido simpatia, estavam decepcionados e não votariam na legenda”. Somados, representam 39%, abaixo do “eleitorado potencial” do PT.

A pesquisa permite entender o tamanho total do antipetismo e a pequena expressão de seu braço radicalizado, aqueles que odeiam o PT. São dois motivos principais.

O primeiro é, por assim dizer, relativo. A maioria da sociedade brasileira não é antipetista e, muito menos, radicalmente antipetista, porque compara favoravelmente o desempenho administrativo do partido ao da atual oposição e porque não o compara desfavoravelmente no que é sua maior vulnerabilidade, o envolvimento de alguns integrantes com práticas de corrupção.

A pesquisa solicitou dos entrevistados que comparassem os governos de Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff em 14 dimensões e disessem qual havia sido melhor em cada uma. Lula ficou na frente em 13 itens. Bateu o tucano de 85% a 8% no quesito “Teve mais preocupação com os pobres” e 38% a 17% em “Combateu mais a corrupção”. Dilma liderou em uma (“Fez a melhor política de defesa das mulheres”).

A comparação não desfavorável do PT com a oposição pode ser percebida nas respostas a respeito de quais partidos estariam envolvidos nas irregularidades denunciadas na Petrobras. Para 6%, o único implicado seria o PT e para 17% “só o PT e os partidos da base do governo”. Segundo 70%, os desvios teriam sido, no entanto, praticados “por todos os partidos, incluindo o PSDB, o PSB e o DEM”.

Não apenas nas comparações o PT se sobressai no lado positivo e não se destaca no negativo. Para a maioria dos entrevistados, a vida melhorou nos 12 anos de governos petistas, não somente por seu esforço, mas por conta das medidas em seu favor tomadas por Lula e Dilma. Segundo 10%, os governos do PT “tomaram muitas medidas que trouxeram melhorias para suas vidas” e mais 50% disseram que “tomaram algumas”. Pouco mais de um terço, ou 38%, afirmou que as administrações petistas “não tomaram nenhuma medida” em seu favor. Significa dizer que a quase totalidade de quem se diz “neutro” em termos partidários (parte do terço que define as eleições majoritárias) está entre aqueles que creditam ao PT parte das coisas boas acontecidas em suas vidas nos últimos anos.

É por essas (e outras) razões que as atuais perguntas de intenção de voto nas eleições presidenciais de 2018 são, em si, pouco relevantes. Só os tolos se alegram (ou se entristecem) com o resultado. Quando começar de fato, a eleição será travada em termos bem diferentes dos atuais.

Fonte: Carta Capital

Delegados e policiais civis farão nova paralisação nesta quinta.

 

Publicação: 29/06/2015 17:54 Atualização:
Policiais civis e delegados farão uma nova paralisação nesta quinta-feira. As categorias reivindicam melhores condições de trabalho e uma reestruturação da carreira. Atualmente, os profissionais da segurança civil de Pernambuco recebem o menor salário do país.

A paralisação começará as 8h30, e as categorias devem se mobilizar em frente a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Policiais e delegados prometem, ainda, realizar uma passeata até o Palácio Campo das Princesas, em Santo Antônio.

Entre as decisões, tomadas durante assembleia conjunta entre o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) e a Associação dos Delegados da Polícia do Estado de Pernambuco (Adeppe), realizada na última sexta, estão a abstenção da categoria em casos ligados ao Pacto Pela Vida e a entrega dos plantões do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES), a partir da próxima semana.

Fonte: Diário de Pernambuco.

Governo fecha acordo de intercâmbio com a Nasa.

de6f885b24b29e0eec9bdf5a68ebd914
Publicado em 28.06.2015, às 18h56
Atualizado em 28.06.2015, às 19h29

Nos EUA, Dilma encontrou com Obama e indica que superou crise da espionagem
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Da Folhapress

O governo Dilma Rousseff finaliza um acordo de intercâmbio para estudantes brasileiros com a Nasa, a agência espacial americana, durante a viagem em curso da presidente aos Estados Unidos. O convênio será destinado sobretudo a alunos de graduação inscritos no programa federal Ciência sem Fronteiras, que concede bolsas para brasileiros estudarem no exterior.

Os estudantes aceitos poderão usar parte da bolsa para bancar o estágio. Segundo a reportagem apurou, o governo terá como custo extra uma taxa de administração à Nasa. A presidente tem agenda prevista no Nasa Ames Reserch Center, no Vale do Silício, na Califórnia, no dia 1º de julho (quarta-feira) à tarde.

Além dos graduandos do Ciência sem Fronteiras, pós-graduandos bolsistas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) ou da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) também poderão pleitear vagas.

O convênio envolverá alunos e pesquisadores das áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática que estiverem cursando ou prestes a começar intercâmbio em universidades americanas. A seleção será feita segundo critérios de desempenho e notas. A previsão de início dos estágios e o número de bolsas que serão concedidas ainda não estão claros.

Fonte: ne10.uol.com.br

FMI: ‘Aumento da desigualdade reduz crescimento econômico’.

5088dceb-58d5-4e46-8533-33ef2d7a50b6

por Marcelo Pellegrini — publicado 29/06/2015 03h36
Estudo contesta a ideia de que o enriquecimento dos mais ricos contagiaria o resto da sociedade e defende políticas de distribuição de renda para retomar crescimento

inShare

Flickr/ Chris Bastian
Desigualdade
A redução das desigualdades passa por políticas públicas e acesso a serviços públicos
Um estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI), publicado em 1º junho, afirma que o aumento da desigualdade social tem impacto negativo sobre a economia mundial. O documento, intitulado Causas e consequências da desigualdade de renda em uma perspectiva global, foi escrito por cinco economistas do Departamento de Política Estratégica e Revisão do FMI, e sugere a adoção de políticas de distribuição de renda, como programas assistenciais e impostos sobre grandes fortunas, como forma de garantir um crescimento sustentável.

“A desigualdade é uma das questões que define nosso tempo e é algo que muitos parlamentares ao redor do mundo se preocupam”, explica Kalpana Kochhar, uma das economistas envolvidas no estudo. “[A desigualdade] pode concentrar poder político e econômico nas mãos de poucos ricos e ter implicações significantes para o desenvolvimento e para a macroestabilidade econômica”, completa.

ADVERTISEMENT

A análise do FMI chega em um momento propício. De acordo com as previsões da ONG britânica Oxfam, espera-se que, em 2016, as 37 milhões de pessoas que compõem o 1% mais rico da população mundial terão mais dinheiro do que os outros 99% juntos. A preocupação em torno do crescimento da desigualdade é tão disseminada que até o Papa Francisco já chamou atenção para o fenômeno, denominado por ele de “exclusão econômica”.

Diante disso, as conclusões do estudo seguem uma lógica simples, mas que vai contra o que o próprio Fundo Monetário e países desenvolvidos defendem. Segundo o documento, em vez de concentrar esforços em medidas de austeridade, cujos efeitos prejudicam os setores mais vulneráveis da sociedade, o caminho para o mundo voltar a crescer estaria nas mãos dos pobres e da classe média.

“Os pobres e a classe média tendem a consumir mais do que a sua renda. Em contraste, os muitos ricos tendem a guardar boa parte de sua renda, ou seja, não contribuem para o crescimento”, afirma Kochhar. Com isso, a privação da capacidade de famílias de classe média e de baixa renda de consumirem afeta o consumo, o que resulta em um baixo crescimento econômico.

Além disso, o estudo desmistifica o chamado trickledown, conceito neoliberal popularizado nos Estados Unidos e no Reino Unido pelos governos de Ronald Reagan e Margaret Thatcher. O trickledown consiste na ideia de que se a camada mais rica da sociedade enriquecer, esse crescimento será distribuído, de forma gradativa, para todos os setores da sociedade. “Se a fatia de riqueza dos 20% mais ricos crescer 1%, o PIB global é, na verdade, mais baixo. Ou seja, os benefícios não são distribuídos em uma reação em cadeia das camadas mais ricas para as mais pobres. Na verdade, eles afetam o crescimento global”, afirma Era Dabla-Norris, outra das autoras do estudo.

“Por outro lado, um crescimento similar na parcela de renda dos 20% mais pobres está associado a cerca de 0.4% de crescimento nos próximos quatro anos. Isso significa que uma parcela maior de riqueza nas camadas pobres e na baixa classe média tem efeitos positivos no sentido econômico”, completa.

O estudo também sugere que um período prolongado de altas desigualdades em economias desenvolvidas estaria associado a crises econômicas globais, uma vez que lobistas pressionavam por diminuir a influência dos estados na regulação da economia. Além disso, a desigualdade econômica também aumenta os conflitos sociais e contribui para ondas de protestos nos países.

Segundo as pesquisadoras, os países da América Latina, entre eles o Brasil, podem apontar um caminho para fora da crise. “Em geral, a desigualdade tem crescido em todo o mundo, exceto em alguns países latino-americanos. Há algumas razões para isso: esses países sofreram uma desigualdade tão alta ao longo do tempo, eles estão trabalhando melhor em redistribuição de renda, via políticas sociais e transferência de renda”, diz. “Outra razão é a queda da diferença de salários entre aqueles que são tidos como mão-de-obra qualificada e os que não”, afirmam.

O papel da globalização

As causas do aumento da desigualdade, segundo o estudo, residem em dois elementos que sempre foram vistos como benéficos para a sociedade: a globalização e a tecnologia. “O problema é que a globalização e o avanço tecnológico mudaram a natureza do trabalho que as pessoas têm. Por isso, estar preparado para o trabalho, como era há duas décadas, não é o suficiente. E o que acontece é que o sistema educacional e o acesso a ele não estão acompanhando o que é exigido em um mundo mais global e tecnológico”, afirma a economista, Era Dabla-Norris.

Por conta disso, uma geração inteira de pessoas pode não encontrar espaço no mercado de trabalho e se ver obrigada a regressar à escola aos 40 anos. “Existe um padrão geral de que o avanço tecnológico tornou muitas profissões obsoletas e isso tem um papel muito importante na desigualdade de salários entre pessoas qualificadas e não-qualificadas, principalmente em economias desenvolvidas”, explica Kochhar.

Por isso, a educação tem um papel chave na redução de desigualdades. “[A educação é fundamental] para acelerar a produtividade e lidar com os desafios dos avanços tecnológicos e da globalização. Também é importante ter legislações trabalhistas e de mercado bem formuladas que não penalizem os pobres e a classe média porque, no fim, aumentar a renda dos pobres e da classe média é bom para o crescimento”, defende Norris.

Fonte: Carta Capital.

SÃO PAULO DA INCLUSÃO ENFRENTA A SP DO ÓDIO.

images-cms-image-000442633
“Há tempos a Avenida Paulista não ficava tão bonita. Tão sorridente. Tão inclusiva. Tão festiva. Tão charmosa. Tão ativista. Tão avenida Paulista que encanta gente de todos os cantos do Brasil e do mundo”, diz o jornalista Renato Rovai, sobre o domingo histórico, em que o prefeito Fernando Haddad inaugurou a ciclovia da Avenida Paulista, duramente combatida pelos setores mais reacionários da sociedade; no entanto, neste mesmo domingo, o ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a ser vítima de uma agressão fascista, num restaurante de alto padrão; qual São Paulo predominará: a da inclusão ou a do ódio?

28 DE JUNHO DE 2015 ÀS 19:19

SP 247 – No mesmo domingo em que o prefeito Fernando Haddad conseguiu uma importante vitória sobre os setores mais reacionários da sociedade paulistana, ao inaugurar a ciclovia da Avenida Paulista, o ex-ministro Guido Mantega foi alvo de uma agressão fascista, num restaurante de alto padrão. Os dois episódios revelam o confronto entre duas cidades: a São Paulo da inclusão e a São Paulo do ódio. Qual delas prevalecerá?

Leia, abaixo, artigo de Renato Rovai, na revista Fórum, sobre a inauguração da ciclovia da Paulista:

A Paulista de hoje como símbolo da cidades das gentes

Por Renato Rovai, na revista Fórum

Há tempos a Avenida Paulista não ficava tão bonita. Tão sorridente. Tão inclusiva. Tão festiva. Tão charmosa. Tão ativista. Tão avenida Paulista que encanta gente de todos os cantos do Brasil e do mundo.

Nas disputas de cartão postal, os paulistanos sempre a elegem.

Preferem uma avenida a um monumento como o seu sonho feliz de cidade.

Gostam daquele amontoado de rostos diferentes, daquele prédios envidraçados, dos cinemas, dos bares com mesas na calçada, das vitrines e agora dos artistas de ruas e dos ambulantes com seus food trucks, que ampliaram ainda mais a afetividade das grandes calçadas.

Mas agora, no meio da Avenida símbolo tem uma ciclovia. Que a corta inteira, como uma flecha.

Que lhe apresenta uma nova veia, uma nova artéria, no coração da cidade.

É um símbolo. É simbólico.

As disputas são simbólicas e aglutinam ou separam as pessoas a partir de valores.

Quem quer a cidade dos carros, pode ficar do lado de lá.

Quem quer a cidade das gentes, por favor, venha paulistear.

Foi assim hoje.

A Paulista ficou linda, como há muito não ficava.

Tinha senhoras e senhoras,bebês, moços e moças. Tinha mesa de pingue-pongue, skatistas, patinadores e corredores. Tinha grupo de cadeirantes, palhaços, músicos e vendedores. E tinha muitos cicloativistas também.

A Paulista ficou azul, vermelha, amarela, cor de anil.

E até teve gente daquele tal MBL que foi lá pra vair a Paulista do jeito que ela estava. Porque a felicidade dos outros tem o potencial de irritação muito alto para alguns.

Mas é essa a disputa que vale a pena.

É a disputa por cada pedaço de uma cidade que é de concreto, mas que tem poesia.

E que precisa ser encarada.

Sem meias-palavras. Sem tantas concessões. Sem fazer de conta que não há disputa.

A Paulista não é a rua de alguns. É o símbolo sempre eleito pelos paulistanos.

Disputá-la e transformá-la é um caminho para a reconstrução desse sonho feliz de cidade.

Fonte: Brasil247

Ação cobra R$ 14 bi à saúde devidos por Aécio e Anastasia.

Os procuradores afirmam na ação que no período de 10 anos ocorreram também manobras contábeis para aparentar o cumprimento da emenda “em total e absurda indiferença ao Estado de Direito”. Segundo os autores, “R$ 9,5 bilhões deixaram de ser aplicados no Sistema Único de Saúde (SUS) pelo governo mineiro, quantia que, em valores atualizados, corresponde a um desfalque de R$ 14,2 bilhões.

A ação diz que os governos tucanos, com o objetivo de inflar dados, incluíram gastos estranhos à saúde para simular o cumprimento da obrigação de investir o mínimo constitucional. Os procuradores afirmam que foram computados como gastos para cumprir a Emenda 29 “despesas com animais e vegetais”, pois o Estado incluiu na rubrica verbas direcionadas ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e à Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam).

‘Serviços veterinários’

Conforme a ação, o governo mineiro “chegou ao absurdo de incluir” como se fossem aplicações em saúde serviços veterinários prestados a um canil da Polícia Militar, além de ter colocado na rubrica gastos com aquisição de medicamentos para uso veterinário.

Os governos também lançaram como gastos em saúde investimentos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). Conforme os procuradores, isso não poderia ocorrer, já que a própria empresa informou que os gastos eram feitos com recursos das tarifas pagas pelos consumidores. “Além disso, a Copasa sequer integra o orçamento fiscal do Estado, pois se trata de uma pessoa jurídica de direito privado”, diz a ação.

O Ministério Público Estadual chegou a ajuizar, em 16 de dezembro de 2010, ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-governador Aécio Neves e Maria da Conceição Barros de Rezende, então contadora-geral do Estado, por causa das inclusões de despesas da Copasa no cálculo do mínimo constitucional.

Em grau de recurso, porém, o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJ-MG), determinou a intimação pessoal do então procurador-geral de Justiça, Alceu Torres Marques, para endossar a ação inicial, caso quisesse – a ação havia sido proposta por promotores, que, na avaliação dos desembargadores não poderiam investigar o governador. A apuração, no caso, caberia exclusivamente ao procurador-geral, que tem prerrogativa para atuar no caso. Torres, no entanto, se negou a assinar o texto sob a alegação de que não vislumbrava lesão ao patrimônio público.

Os promotores recorreram alegando que Aécio não era mais governador. O tucano já havia deixado o cargo para se candidatar nas eleições de 2010. Mesmo assim, o processo foi extinto. Em 2014, Torres chegou a participar do governo de Alberto Pinto Coelho (PP), vice de Anastasia que assumiu o governo quando o tucano deixou o cargo para se candidatar a senador, no ano passado. O ex-procurador-geral foi secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Tribunal de Contas

Procurados, Aécio e Anastasia não se posicionaram sobre a ação. Em nota, o PSDB de Minas Gerais afirmou que os cálculos feitos pelos governos tucanos sãos os mesmos adotados pelo governo federal. O texto diz ainda que os cálculos foram aprovados pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG).

O governo de Fernando Pimentel, que poderá vir a arcar com os investimentos não realizados, conforme prevê a ação do MPF, não se posicionou sobre o assunto.

Fonte: Diário de Pernambuco.

Delegados da Polícia Civil não vão participar das operações do Pacto Pela Vida.

Na próxima quinta-feira (02) delegados e policiais se reúnem num ato em frente a Secretaria do Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag
Do JC OnlinePublicado em 26/06/2015, às 19h45

df045c7917ea5b10045a6d601245a00a

A categoria retificou que, a desvalorização da Polícia Civil é um problema que compromete a segurança da sociedade
A categoria retificou que, a desvalorização da Polícia Civil é um problema que compromete a segurança da sociedade
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Os delegados da Polícia Civil de Pernambuco decidiram, em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira (26), que não vão participar das operações do Pacto Pela Vida. A informação foi divulgada pela Associação de Delegados de Pernambuco por meio de nota.

Na próxima quinta-feira (02) delegados e policiais se reúnem num ato em frente a Secretaria do Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag), no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife.

Essa decisão faz parte das novas medidas adotadas pela categoria para reivindicar melhores condições de trabalho e uma reestruturação da carreira. Entre outras deliberações, os delegados decidiram entregar os equipamentos de proteção individual vencidos, as jornadas voluntárias extraordinárias e irão continuar priorizando a ordem cronológica nas resolubilidade de inquéritos policiais.

Atualmente, os delegados contam com 30 faixas salariais, com progressões anuais, o que, de acordo com a categoria, praticamente impede que os novos delegados cheguem ao último nível. A Polícia Civil do Estado têm o pior salário do país, embora, de acordo com a categoria, seja nacionalmente uma das mais eficientes em resolução de casos de homicídio.

Os delegados reclamam que recebem um tratamento desrespeitoso do Governo do Estado. “Os policiais Civis são constantemente vilipendiados, ao ponto de o Governo, para justificar a falta de equipamentos de proteção individual (EPI) , considerar o uso de colete à prova de bala ‘excesso de zelo ou capricho’. Isso é um completo absurdo. Estamos sendo compelidos a trabalhar de graça, sob pena de termos os salários descontados”, disse o presidente da Associação de Delegados de Pernambuco, Francisco Rodrigues.

A categoria retificou que, a desvalorização da Polícia Civil é um problema que compromete a segurança da sociedade.

Fonte: jc.ne10.uol.com.br

Juiz Sérgio Moro diz em nota que não conduz investigação sobre Lula.

Consultor impetrou ação pedindo que ex-presidente não seja preso. Autor do pedido de habeas corpus ao TRF não tem ligação com Lula.
25/06/2015 14h56 – Atualizado em 25/06/2015 15h36
Por Renan Ramalho
Do G1, em Brasília
O juiz Sergio Moro, que conduz processos relacionados à Operação Lava Jato no Paraná, emitiu nota nesta quinta-feira (25) informando que não existem sob sua jurisdição investigações relacionadas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Nesta quinta-feira (25), o Twitter do senador de oposição Ronaldo Caiado (DEM-GO), divulgou a informação de que um habeas corpus foi impetrado no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, com pedido para que Lula não seja preso na Operação Lava Jato. O TRF rejeitou o pedido.
“A fim de afastar polêmicas desnecessárias, informa-se, por oportuno, que não existe, perante este Juízo, qualquer investigação em curso relativamente a condutas do Exmo. ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou na nota o magistrado.
O Instituto Lula, do ex-presidente, negou que o HC – uma ação judicial que assegura a liberdade do favorecido e impede a prisão – tenha sido impetrado por ele ou por qualquer advogado ou entidade que o represente. De acordo com o Instituto Lula, a pessoa que tomou a atitude pode até estar tentando prejudicar o ex-presidente.
O HC foi impetrado por Maurício Ramos Thomaz, residente em Campinas, e conhecido nos tribunais por apresentar ações em nome de terceiros, mesmo sem ter sido constituído por eles como seu representante.
Outras ações
O paranaense Maurício Ramos Thomaz, de 50 anos, não tem formação jurídica e costuma apresentar ações na Justiça em casos rumorosos, mesmo sem autorização dos envolvidos. Só no Supremo Tribunal Federal, ele assina 150 peças, das quais 145 habeas corpus, pedindo liberdade ou outras garantias asseguradas a réus em processos penais.
O habeas corpus mais antigo foi impetrado em 1998, em benefício de um homem processado em Minas Gerais. O mais recente foi apresentado em agosto de 2013, em meio ao julgamento do mensalão, em favor do empresário Marcos Valério, condenado como operador do esquema de corrupção. Em dezembro, a ministra Rosa Weber, rejeitou o pedido para anular a sentença.
Há também habeas corpus semelhantes apresentados por Thomaz em favor de outros réus no caso, como para Cristiano Paz, ex-sócio de Valério; a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello; e o ex-deputado Roberto Jefferson, delator do mensalão. Todos foram arquivados, sendo vários sem análise do conteúdo do pedido, mas por erros processuais ou formais.
Ao G1, Thomaz disse que decidiu apresentar o habeas corpus em favor de Lula após uma conversa com um amigo. “Fico acompanhando processos que acho ‘aberrantes’. Não tem prova nenhuma contra ele [Lula]. Fiz esse habeas corpus pedindo que não seja preso, simples. Não tenho restrição ética, não tenho OAB”, afirmou.

Fonte: G1

EXECUTIVOS VIRAM RÉUS POR CARTEL NO METRÔ DE SP.

images-cms-image-000442025
Justiça acusa seis executivos da Alstom, Tejofran, MPE e Temoins de formação de cartel e fraude em licitações para a reforma de 51 trens da Linhas 1- Azul e 47 trens da Linha 3- Vermelha do Metrô nos anos de 2008 e 2009, durante a gestão José Serra (PSDB) no governo de São Paulo; contratos, estimados inicialmente em R$ 1,5 bilhão, foram vencidos pelo valor de R$ 1,7 bilhão; um dos réus é César Ponce de Leon, que foi diretor da Alstom e hoje vive na Espanha
25 DE JUNHO DE 2015 ÀS 05:17

247 – A Justiça de São Paulo abriu uma ação contra seis executivos das empresas Alstom, Tejofran, MPE e Temoinsa sob acusação de formação de cartel e fraude em licitações para a reforma de 51 trens da Linhas 1- Azul e 47 trens da Linha 3- Vermelha do Metrô nos anos de 2008 e 2009, durante a gestão José Serra (PSDB) no governo de São Paulo.

As licitações, estimadas inicialmente em R$ 1,5 bilhão, foram vencidas pelo valor de R$ 1,7 bilhão. “A documentação acostada aos autos, fruto de longa investigação levada a efeito pelo Ministério Público, traz indícios da ocorrência dos ilícitos penais descritos na denúncia, assim como revela o envolvimento, em tese, dos réus nos fatos criminosos sob apuração”, afirma a juíza Cynthia Maria Sabino Bezerra da Silva, da 8ª Vara Criminal da Barra Funda.

A ação cita César Ponce de Leon, que foi diretor da Alstom e hoje vive na Espanha, além de David Lopes, Maurício Memória e Wilson Daré (da Temoinsa), Telmo Giolito Porto (Tejofran) e Agadir Abreu (MPE).

Fonte: Brasil247

Polícia localiza corpo de Alice Seabra em Itapissuma.

 

Publicação: 24/06/2015 14:59 Atualização: 24/06/2015 15:45
Depois de horas de busca a polícia encontrou, na tarde desta quarta-feira, o corpo de Maria Alice de Arruda Seabra Amorim, 19 anos, desaparecida desde a última sexta-feira. O corpo foi encontrado no Engenho Burro Velho, em Itapissuma.

A jovem saiu de casa, na Estância, no Recife, para uma entrevista de emprego em Gravatá, acompanhada do padastro. Gildo Xavier, 34 anos, era casado com a mãe de Alice há 15 e confessou que sequestrou e esganou a enteada. Ele foi trazido para a sede do DHPP, no bairro do Cordeiro.

Fonte: Diário de Pernambuco.

Cantor Cristiano Araújo morre após acidente de carro em GO, diz hospital.

cristiano_araujo
Cantor sofreu um acidente na BR-153,em Morrinhos, nesta madrugada. Namorada dele também não resistiu e morreu; outros dois ficaram feridos.
24/06/2015 08h36 – Atualizado em 24/06/2015 09h52
Por Fernanda Borges e Sílvio Túlio
Do G1 GO
O cantor goiano Cristiano Araújo, de 29 anos, e a namorada dele, Allana Coelho Pinto de Moraes, de 19, morreram na manhã desta quarta-feira (24) após um acidente de carro na BR-153, no km 614, entre Morrinhos e o trevo de Pontalina, em Goiás. O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), para onde ele foi transferido, e a assessoria de imprensa do sertanejo confirmaram a informação às 8h30.
Já a morte de Allana foi confirmada pelo empresário do cantor, Antônio Pereira dos Santos. “O corpo dela foi levado ao IML [Instituto Médico Legal] de Morrinhos e os familiares foram ao local para a liberação”, disse ao G1.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o sertanejo voltava de um show em Itumbiara, no sul do estado, por volta das 3h30, quando veículo em que ele estava, um Range Rover, saiu da pista e capotou. O cantor chegou a ser socorrido (veja vídeo abaixo) ao Hospital Municipal de Morrinhos e depois transferido em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel até a capital. Em seguida, seguiu de helicóptero até o Hugo, mas não resistiu.

Além do cantor e da namorada, outras duas pessoas estavam no carro, sendo outro empresário e o motorista. Segundo os bombeiros, eles sofreram ferimentos leves e também foram encaminhados a um hospital na capital.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que as causas do acidente ainda são apuradas. “Fizemos um levantamento no veículo, que é do ano de 2015, e ele estava em perfeitas condições. A suspeita inicial é que o motorista tenha dormido ao volante, mas tudo isso ainda é devidamente apurado”, afirmou o inspetor Newton Moraes.
Segundo o Antônio Pereira dos Santos, o cantor costumava viajar com um motorista particular para que “pudesse dormir após o show e não precisasse dirigir”. Ele ressaltou, ainda, que o condutor “é experiente e acostumado a guiar de madrugada”.

A assessoria de imprensa do cantor informou que o velório será realizado no Ginásio Goiânia Arena, na capital. O horário ainda não foi definido, pois depende da liberação do corpo do sertanejo.
Cristiano Araújo (Foto: Divulgação)
Cristiano Araújo voltava de show em Itumbiara quando sofreu acidente (Foto: Divulgação)
Shows
Na última terça-feira (23), o cantor publicou em sua página no Instagram uma mensagem dizendo que estava partindo da Bahia, ao lado na namorada, com destino a Itumbiara. Após o acidente, muitos fãs comentaram na imagem sobre o ocorrido e mandam mensagens de solidariedade ao cantor.

O próximo show de Cristiano Araújo estava marcadado para acontecer na noite desta quarta-feira em Caruaru, em Pernambuco. No sábado (27), ele se apresentaria na Praia de Iracema, em Fortaleza, no Ceará.

Trajetória
O goiano foi “cantor por natureza” já que a música está há quatro gerações na sua família, desde seus bisavós, avós, pais e tios. Segundo o perfil de seu site oficial, aos seis anos ele ganhou seu primeiro violão, no qual fez seus primeiros acordes, e aos nove, começou a se apresentar em público.

Aos 10 anos fez sua primeira composição e aos 13, gravou seu primeiro CD com cinco músicas. Continuou com sua carreira solo até os 17 anos, quando resolveu cantar em duplas, em um período que durou cerca de seis anos.

Em 2010, resolveu seguir de fato carreira solo, preparando a gravação de CD e DVD com participações de vários artistas. Em janeiro de 2011, o projeto foi concretizado, com a ajuda de grandes cantores e amigos, como Jorge (da dupla Jorge e Mateus), Gusttavo Lima, Humberto e Ronaldo, entre outros. Foi aí que ele estourou em 2011, com a música “Efeitos”, gravada com o também sertanejo Jorge, da dupla Jorge e Matheus.

acidente_cristiano

Capotamento aconteceu na BR-153, entre Goiatuba e Morrinhos, em Goiás (Foto: Divulgação/PRF)
Capotamento aconteceu na BR-153, entre Goiatuba e Morrinhos, em Goiás (Foto: Divulgação/PRF)

Fonte: G1

SENADORES VEEM “SÓRDIDA CAMPANHA” CONTRA LULA

IMG-20150623-WA0036

247 – Em protesto a uma “campanha sórdida”, movida pelo “ódio”, contra o ex-presidente Lula, a bancada do PT no Senado divulgou nesta terça-feira 22 uma nota em solidariedade ao principal líder do partido. Os parlamentares definem Lula como “uma das raras e fantásticas lideranças que conseguem transcender os limites de sua origem social, de sua cultura e do seu tempo histórico”.

No texto, os senadores dizem que “tentam transformar suas virtudes em vícios e suas ações pelo Brasil em crimes. Insinuam de forma leviana, acusam sem provas, distorcem, mentem e insultam”, em referência às últimas denúncias publicadas na imprensa contra o ex-presidente. Para os senadores, “tentam fazer hoje contra Lula o que fizeram contra Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart”.

“A bancada do PT no Senado manifesta sua total e irrestrita solidariedade ao grande presidente Lula, vítima de campanha pequena e sórdida de desconstrução de uma imagem que representa o que o Brasil tem de melhor: sua gente. A bancada também entende que Lula está muito acima dessa mesquinhez eleitoreira. Lula não será apequenado pelos que se movem por interesses menores e pelo ódio”, conclui a nota.

Leia a íntegra:

Nota de Solidariedade ao Presidente Lula

Luiz Inácio Lula da Silva, nosso querido Lula, é uma das raras e fantásticas lideranças que conseguem transcender os limites de sua origem social, de sua cultura e do seu tempo histórico. Ele figura no rol escasso dos líderes que rompem os limites, mudam a realidade, fazem a diferença na vida das pessoas, fazem História.

Lula se fez contra os terríveis limites históricos, econômicos, sociais e políticos que lhe foram impostos. É aquela criança pobre do sertão nordestino que deveria ter morrido antes dos cinco anos, mas que sobreviveu. É aquele miserável retirante que veio para São Paulo buscar, contra todas as probabilidades, emprego e melhores condições de vida, e conseguiu.

Lula é aquele candidato que não deveria ter vencido as eleições, mas venceu.

Lula é aquele eleito que não deveria ter tomado posse, mas tomou. Lula é aquele presidente que devia ter fracassado, mas teve êxito extraordinário.

Lula é uma afronta às elites que sempre apostaram num Brasil para poucos, num Brasil de exclusão e de desigualdades. Lula é, sobretudo, esse fantástico novo Brasil que ele próprio ajudou a construir. O Brasil para todos os brasileiros. O Brasil da inclusão, da igualdade e da solidariedade.

No cenário mundial, ninguém põe em dúvida a liderança de Lula como exemplo no combate à pobreza, à fome e às desigualdades. Lula é, de fato, o grande inspirador internacional das atuais políticas de inclusão social, reconhecido por inúmeros governos de diferentes matizes políticos e ideológicos.

Lula é o rosto do Brasil no mundo.

No Brasil, entretanto, há hoje uma sórdida campanha de deslegitimação dessa grande liderança. Uma campanha que dispensa argumentos racionais. Uma campanha baseada apenas no ódio espesso dos ressentidos.

Entendemos perfeitamente que alguns tenham medo de serem derrotados de novo por Lula em 2018. Mas esse medo não pode dar vazão a atitudes pouco republicanas e francamente antidemocráticas.

Tentam transformar suas virtudes em vícios e suas ações pelo Brasil em crimes. Insinuam de forma leviana, acusam sem provas, distorcem, mentem e insultam. No vale-tudo contra Lula, vale até mesmo usar o recurso torpe de expor seu defeito físico, o que revela incurável defeito de caráter.

Falta, sobretudo, respeito ao presidente mais bem avaliado da história do Brasil. Desrespeitar Lula é desrespeitar o povo brasileiro, pois sua ascensão pessoal se confunde com a ascensão social e política da nossa população antes excluída.

Tentam fazer hoje contra Lula o que fizeram contra Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart. Usam cínica e seletivamente da imprescindível luta contra a corrupção para tentar destruir um projeto nacional e popular que elevou o Brasil e o seu povo. Um projeto que propicia o efetivo combate aos desvios e que vem livrando o Brasil da grande corrupção da miséria e das desigualdades.

A bancada do PT no Senado manifesta sua total e irrestrita solidariedade ao grande presidente Lula, vítima de campanha pequena e sórdida de desconstrução de uma imagem que representa o que o Brasil tem de melhor: sua gente.

A bancada também entende que Lula está muito acima dessa mesquinhez eleitoreira. Lula não será apequenado pelos que se movem por interesses menores e pelo ódio. Lula é tão grande quanto o Brasil que ele ajudou tanto a construir. Lula carrega em si a solidariedade, a generosidade e a beleza do povo brasileiro.

Para esse povo e por esse povo, Lula fez, faz e fará História

 

Fonte: Brasil247

Ação de desocupação na comunidade 21 de Abril.

20150622095106139587o

Publicação: 22/06/2015 09:38 Atualização: 22/06/2015 12:37
Foto: Reprodução/ WhatsApp
Foto: Reprodução/ WhatsApp
A Polícia Militar realiza, na manhã desta segunda-feira, uma ação de desocupação da comunidade 21 de Abril, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife. Uma reunião ocorrida na sexta-feira passada entre representantes da Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab) e do 12º Batalhão acertou que apenas as casas desocupadas seriam demolidas, o que acabou não sendo respeitado.

O terreno onde vivem há cerca de 15 anos 378 famílias, pertence ao governo estadual e vai dar lugar a um conjunto habotacional.Por recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) há 39 famílias cadastradas. Elas alegam que o auxílio-moradia de R$ 200 não é suficiente para alugar um imóvel e não têm para onde ir.

Em outubro do ano passado, o MPPE sugeriu que a companhia instaurasse um processo administrativo para apurar a responsabilidade pela inclusão indevida das famílias, além de fixar critérios imparciais e objetivos para a distribuição dos apartamentos do Conjunto Residencial Comunidade 21 de Abril, priorizando famílias com maior vulnerabilidade social.

A Secretaria Estadual de Habitação divulgou nota oficial sobre a ação. Confira o documento na íntegra:

Nesta segunda-feira (22), foi iniciada a primeira etapa da ação de demolição de imóveis desocupados na comunidade 21 de Abril, localizada no bairro da Várzea. Cerca de 70 unidades habitacionais serão demolidas para o cercamento da área e início das obras de construção de novas unidades habitacionais na localidade, favorecendo cerca de 1.760 moradores da área.

Sobre o assunto, a secretaria Estadual de Habitação informa:
1. O Governo do Estado desapropriou o terreno, com área de 28.197 m², para beneficiar cerca de 1.760 moradores com a construção de novas unidades habitacionais, contratadas através do Programa Minha Casa, Minha Vida;
2. As demolições iniciais serão realizadas em área já desocupada pelos moradores, que recebem auxílio-moradia, localizada na Rua Torres Homem;
3. Atualmente, cerca de 275 famílias recebem auxílio-moradia no valor de R$ 200 reais;
4. Em comum acordo com a Associação de Moradores da comunidade, as famílias que recebem auxílio-moradia e ainda não desocuparam a área terão o prazo de cinco dias úteis, a partir de hoje (22), para saírem do local, garantindo o início da execução das obras do habitacional;
5. Toda a ação está sendo realizada em conjunto com a Associação dos Moradores da Comunidade 21 de Abril e movimentos sociais que representam a comunidade.

Fonte: Diário de Pernambuco.

ANDRADE É A EMPREITEIRA MAIS PRÓXIMA A AÉCIO NEVES

images-cms-image-000441514
Empresa que passou a ser investigada na 14ª fase da Lava Jato e teve seu presidente, Otávio Azevedo, preso na última sexta-feira foi a maior doadora de recursos da campanha do senador Aécio Neves em 2014; de acordo com dados obtidos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram 322 doações para o então candidato do PSDB à presidência em 2014, somando mais de R$ 20 milhões; já a Odebrecht, que também virou alvo da investigação, doou mais de R$ 9 milhões para o PSDB, contra R$ 3,5 milhões doados para o PT; com a investigação mais próxima da oposição, as doações legais de campanha, devidamente registradas na Justiça, também serão consideradas propina, como ocorreu com o PT?
22 DE JUNHO DE 2015 ÀS 21:36

247 – A empreiteira Andrade Gutierrez, que passou a ser investigada na 14ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na última sexta-feira, é a mais próxima do senador Aécio Neves (PSDB-MG). O presidente da empresa, Otávio Azevedo, foi preso na sexta junto com o empresário da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e outros executivos.

Com isso, a investigação, usada na imprensa para atingir principalmente o PT, fica mais próxima da oposição. Marcelo Odebrecht e Otávio Azevedo são executivos com excelentes relações não apenas com o ex-presidente Lula, mas também com partidos de oposição, especialmente o PSDB. No ano passado, os empresários manifestaram ao Palácio do Planalto o desejo de votar no candidato tucano.

A Andrade Gutierrez foi a maior doadora de recursos da campanha de Aécio à presidência da República em 2014. De acordo com dados obtidos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram 322 doações para o então candidato tucano no ano passado, somando mais de R$ 20 milhões.

Controle da Cemig

Outra relação da companhia com o PSDB de Aécio Neves ocorreu em Minas Gerais, onde a Andrade Gutierrez recebeu, de bandeja, a gestão da Cemig, que lhe foi entregue pelos tucanos em um acordo de acionistas. A estatal mineira é uma das usadas em atos de corrupção que alimentou o esquema do doleiro Alberto Youssef.

Em coletiva de imprensa na sexta-feira 19, o procurador da República Carlos Fernando Lima, da Lava Jato, citou que a Odebrecht e a Andrade Gutierrez estão envolvidas em irregularidades que vão além da Petrobras, podendo chegar ao setor energético – ele citou a usina Angra 3, no Rio de Janeiro. O teste de imparcialidade da investigação será a Cemig.

Odebrecht doou mais de R$ 9 mi ao PSDB

Já a Odebrecht doou mais de R$ 9 milhões para o PSDB, quase três vezes os R$ 3,5 milhões doados pela empreiteira ao PT no ano passado. A construtora, que também vinha sendo poupada, passou a ser investigada na nova fase da Lava Jato assim como a Andrade Gutierrez.

Criminalização das doações eleitorais

Até aqui, as doações feitas por empreiteiras investigadas na Lava Jato ao PT foram criminalizadas, como sendo dinheiro de propina, desviado da Petrobras para favorecer o partido e registrado oficialmente na Justiça como regular. No entanto, as empresas financiaram campanhas de todos os partidos e, como se vê na nova fase, algumas chegaram a doar mais para os tucanos do que para o Partido dos Trabalhadores.

Terão sido propina as doações da Andrade Gutierrez e da Odebrecht a Aécio Neves e seu partido? Confira abaixo a planilha do TSE com as doações da Andrade Gutierrez ao PSDB em 2014 e as telas do site AsClaras.org, da ONG Transparência Brasil, que mostram as doações oficiais da Odebrecht aos partidos.

Fonte: Brasil247

Polícia Federal alerta para aumento de circulação de dinheiro falso em períodos de festas.

a9b54f230dc0de5f6f7cfb77bc0a6cdd
Neste ano, valor apreendido com falsificações já passou dos R$ 16 mil. Em todo 2014 foram R$ 11 mil
Da Editoria de EconomiaPublicado em 22/06/2015, às 17h37

PF informa que circulação é facilitada pelo aglomerado de pessoas e, nesta época, cresce no interior do Estado
PF informa que circulação é facilitada pelo aglomerado de pessoas e, nesta época, cresce no interior do Estado
Foto: Divulgação/ Polícia Federal
Com a chegada das festas do ciclo junino, a Polícia Federal em Pernambuco alerta a população para o aumento na circulação de cédulas falsas. Em 2015, a quantidade de dinheiro falso apreendido já chegou aos R$ 16.045, maior que os R$ 11.441 apreendidos durante todo o ano de 2014. Segundo a corporação, o repasse de dinheiro falso é facilitado pelo aglomerado de pessoas e, nesta época, cresce muito no interior do Estado, mas alguns cuidados podem ser tomados para evitar o prejuízo ou a prática do crime sem que se tenha consciência.

Segundo a Polícia Federal, o cuidado deve ser redobrado com as notas de valores mais altos, cuja falsificação é mais lucrativa. Por isso, a orientação para os comerciantes é não ter pressa no atendimento, prestando bastante atenção à nota. É preciso conhecer bem as características das cédulas verdadeiras, já que, apesar de muitas falsificações serem grosseiras, outras se parecem muito com o dinheiro original.

Outro detalhe interessante e que pouca gente presta atenção é a numeração das notas. Os falsificadores não costumam mudar as numerações, então ao receber duas cédulas, é importante verificar se elas têm o mesmo número. Há ainda diferenças na textura da nota, já que as falsas costumam ser lisas e as originais ásperas e com alto relevo; na impressão, as falsas são pouco nítidas e podem ser borradas, enquanto as originais têm cores firmes; e na marca d’água, de deve aparecer quando colocada contra a luz.

Se mesmo assim houver dúvida, a recomendação é que a nota suspeita seja comparada a uma que se tenha certeza de ser verdadeira. Outra opção é baixar o aplicativo gratuito “dinheiro brasileiro”, desenvolvido pelo Banco Central com informações que ajudam na identificação. A Polícia Federal ainda lembra que as pessoas que repassam notas falsas conscientemente para se livrar do prejuízo estão cometendo o mesmo crime.

Fonte: jc.ne10.uol.com.br

OAB-SP ACUSA PF DE VIOLAR JURÍDICO DA ODEBRECHT.

images-cms-image-000441366
Instituição quer impedir o juiz Sergio Moro de usar documentos apreendidos no departamento jurídico da empreiteira Odebrecht; pela lei, o sigilo do trabalho dos advogados é inviolável e eles só podem ser objeto de busca e apreensão se acusados diretamente de ilícitos; “Houve, sim, uma violação”, diz Airton Martins da Costa, da comissão de direitos e prerrogativas da OAB-SP; “O juiz não deveria permitir a entrada no escritório jurídico da empresa já que não havia nos autos indicação de ato ilícito cometido por advogado”, acrescenta
22 DE JUNHO DE 2015 ÀS 05:50

247 – A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de SP acusou a Polícia Federal de violar o departamento jurídico da Odebrecht. Segundo a colunista Mônica Bergamo, a instituição quer impedir o juiz Sergio Moro de usar documentos apreendidos nas salas da área.

Pela lei, o sigilo do trabalho dos advogados é inviolável e eles só podem ser objeto de busca e apreensão se acusados diretamente de ilícitos.

“Houve, sim, uma violação”, diz Airton Martins da Costa, da comissão de direitos e prerrogativas da OAB-SP, que acompanhou a busca. “O juiz não deveria permitir a entrada no escritório jurídico da empresa já que não havia nos autos indicação de ato ilícito cometido por advogado.”

Fonte: Brasil247

Salgueiro na contagem regressiva para a Estação do Forró.

 

Mas comunidades urbana e rurais já respiram muito forró

Domingo, 21.06.2015

20150621_01_01m

Foto: Héliton Araújo

Da cidade à zona rural, a comunidade de Salgueiro já está em clima de festejos juninos em alguns sítios e em pontos de diversão da área urbana como a Casa do Sanfoneiro. Mas o ponto alto é mesmo a tradicional Estação do Forró – montada ao lado da antiga estação da Rede Ferroviária Federal e que este ano investe na valorização da cultura nordestina, na diversidade musical, aliadas às políticas de inclusão social e estímulo à produção local.

20150621_01_02m

Foto: Héliton Araújo

Com o slogan “Salgueiro tá te chamando, vem simbora forrozar”, de 23 a 27 deste mês, o espaço que a cada ano atrai mais visitantes de cidades da região e de várias capitais do Nordeste vai manda brasa na diversidade de estilos como o forró pé de serra, baião, xote e o forró estilizado de cantores e bandas. Na abertura dia, 23, o público vai poder dançar ao som de Raphael Alencar, Cezzinha e Forrozão Rei do Gado.

20150621_01_03m

Foto: Héliton Araújo

Até o encerramento também estarão no palco de shows outros nomes que vão entrar no tom da sanfona, a exemplo de Dorgival Dantas, Santanna, Val Xavier, Cavaleiros do Forró, César Menotti e Fabiano, Herinho Monteiro, Kinho Kallou, Paulinho Brito, Xote Federal, Danilo Pernambucano, Jameckson e Banda entre outros artistas que fortalecem a cena musical nordestina.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico Clériston Oliveira, as comunidades rurais também incrementam os festejos, a partir dos eventos programados para alguns distritos e sítios que costumam atrair visitantes da área urbana. “Nossa programação busca contemplar vários públicos, assim, comprovamos a diversidade de estilos e gostos musicais. Além disso, fortalecemos a cadeia produtiva, a rede hoteleira e o turismo”, observa Clériston.

Até o dia 29, as comunidades do Uri, Feijão, Montevideú, Campinhos, Baixio da Cacimbinha, Santana, Pau Ferro, Conceição das Crioulas e Umãs, vão ter suas tradições entre bandas e grupos de forró pé de serra. Uma das grandes novidades desse ano na Estação do Forró será a presença da unidade móvel com produções de artistas da terra, numa iniciativa integrada da Prefeitura com o Governo do Estado e secretaria de Desenvolvimento Social.

Segundo com o prefeito Marcones Libório de Sá, Salgueiro já tem espaço garantido no mapa turístico dos festejos juninos por traduzir uma festa popular para todos os gostos e manter as tradições. “Todos sabem que aqui funciona uma cultura crescente fomentada na arte da sanfona, sempre mantendo o espaço dos artistas já conhecidos e atraindo o interesse de novos que evocam a arte e a riqueza deixada por Luiz Gonzaga. Assim, já dá pra imaginar como pode ser o mote de nossos festejos juninos”, aponta o prefeito.

Fonte: Site da Prefeitura do Salgueiro.

Em carta, Governadores do Nordeste se dizem contra redução da maioridade penal.

MAIORIDADE-PENAL

Projeto de lei para redução da maioridade penal é alvo de questionamentos.
Projeto de lei para redução da maioridade penal é alvo de questionamentos.
Na última quarta-feira (17) uma comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o projeto que prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos para crimes violentos. Entidades favoráveis e contrárias ao tema se manifestaram ao longo da semana. Nessa sexta (19), seis governadores do Nordeste tomaram partido e redigiram uma carta pública com posicionamento contrário à decisão dos deputados da comissão.
Na carta, os gestores pedem mais reflexão em torno do tema e defendem que a decisão preliminar da comissão da Câmara dos Deputados não vai contribuir para diminuir a criminalidade, mas gerar uma “ilimitada espiral de repressão ineficaz”.
» Ainda a idade penal
» Aécio Neves defende redução da maioridade penal para crimes hediondos
“Todos que lidamos com os sistemas de segurança pública e penitenciário, sabemos que cada vez há mais encarceramento no país, sem que a violência retroceda, posto que dependente de fatores diversos, sobretudo econômicos, sociais e familiares”, defendem os signatários da carta.
A carta destaca ainda que a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos no Brasil violaria a Convenção Internacional dos Direitos da Criança, assinada pelo Brasil em 1990 e apontam uma eventual revisão do Estatuto da Criança e do Adolescente como um caminho mais indicado para aperfeiçoar as reinserção social de jovens que tenham cometido delitos.
Assinam o documento os governadores Flávio Dino (Maranhão), Paulo Câmara (Pernambuco), Camilo Santana (Ceará), Ricardo Coutinho (Paraíba), Wellington Dias (Piauí), e Rui Costa (Bahia).
O projeto ainda vai passar por discussão no plenário da Casa. Para ser aprovado, deve ter o apoio de pelo menos 60% dos deputados, em dois turnos de votação. Se passar, o texto segue para o Senado.
Leia a Carta na íntegra:
Carta de Governadores contra a Redução da Maioridade Penal
“Os governadores signatários desta Carta, à vista da aprovação em uma Comissão da Câmara dos Deputados da proposta de redução da maioridade penal, vêm convidar os Senhores Parlamentares e a sociedade a uma maior reflexão sobre o tema.
Temos convicção de que a redução da maioridade penal não irá contribuir para diminuir as taxas de criminalidade. Na verdade, o que ocorrerá é que crianças de 13 ou 14 anos serão convidadas a ingressar no mundo da criminalidade, sobretudo tráfico de drogas, desse modo alimentando-se uma ilimitada espiral de repressão ineficaz. Todos que lidamos com os sistemas de segurança pública e penitenciário, sabemos que cada vez há mais encarceramento no país, sem que a violência retroceda, posto que dependente de fatores diversos, sobretudo econômicos, sociais e familiares.
Acreditamos que a proposta vulnera direito fundamental erigido à condição de cláusula pétrea pela Constituição, sujeitando-se à revisão pelo Supremo Tribunal Federal. Além disso, implica descumprimento pelo Brasil de Convenção Internacional alusiva aos Direitos da Criança, a qual nosso país se obrigou a atender por força do Decreto 99.710/90.
Lembramos que o Brasil adota um sistema especializado de julgamentos e medidas para crianças acima de 12 anos, o que está em absoluta sintonia com a maioria e as melhores experiências internacionais. Neste passo, cremos que eventual revisão do Estatuto da Criança e do Adolescente é o caminho mais indicado para que alguns aperfeiçoamentos possam ser efetuados, preservando-se contudo a Constituição e as Convenções Internacionais.
Assim, dirigimo-nos à Nação com esse chamamento ao debate e a um movimento contrário à redução da maioridade penal, passando-se a priorizar medidas que realmente possam enfrentar a criminalidade e a violência.
Fonte: Blog do Jamildo