Pernambuco e Recife decretam estado de emergência por Aedes aegypti.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, ambos do PSB, decretaram situação de emergência no Estado e na capital a partir de terça-feira (1°) devido ao aumento de caso de chikungunya e zika, transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti.

O estado de emergência foi assinado na manhã deste domingo (29) e será publicado no “Diário Oficial” na terça-feira. A decisão foi tomada um dia após o Ministério da Saúde informarque há relação entre o surto de microcefalia no Nordeste e o zika vírus, transmitido pelo mosquitoAedes aegypti. Em Pernambuco, foram constatados 487 casos de microcefalia nas últimas semanas.

Pelo decreto, as Secretarias de Saúde, do Estado e do Município, foram designadas como coordenadoras de todas as ações relativas à questão e estão autorizada a adotar “todas as medidas administrativas necessárias” para o combate imediato da situação.

“Precisamos da união do poder público e da sociedade civil. Juntos, trabalhando para superar essa que é a maior crise da saúde no Brasil”, disse o governador..

Segundo informações do governo, com o decreto do estado de emergência, o Estado tem maior liberdade para acessar crédito para usar em medicamentos e equipamentos e contratar temporários para ajudar a combater os focos de mosquitos, sem precisar passar por licitação.

Nesta segunda-feira (30), será realizada uma reunião entre governador e prefeitos do Estado para definir quais ações serão tomadas no combate ao mosquito.

ZIKA E MICROCEFALIA

A constatação do Ministério da Saúde tem como base o resultado de exames realizados em um bebê nascido no Ceará pelo Instituto Evandro Chagas, órgão do ministério em Belém (PA). De acordo com o ministério, em amostras de sangue e tecidos do bebê, que nasceu com microcefalia e outras malformações congênitas, foi identificada a presença do vírus.

“A partir desse achado do bebê que veio a óbito, o Ministério da Saúde considera confirmada a relação entre o vírus e a ocorrência de microcefalia”, diz o ministério em nota. “Essa é uma situação inédita na pesquisa científica mundial.”

O governo diz também que a análise inicial indica que o risco para a gestante está associado aos primeiros três meses de gravidez. Destaca, no entanto, que ainda são necessárias investigações para confirmar o período de maior vulnerabilidade para a gestante e esclarecer outras questões, como a transmissão do vírus, sua atuação no organismo e a infecção do feto.

OUTRA MORTE

O Instituto Evandro Chagas também informou ao ministério nesta sexta-feira (27) dois casos de mortes relacionadas ao vírus. O primeiro caso foi de um homem com histórico de lúpus e de uso crônico de medicamentos corticoides, morador de São Luís (Maranhão). O segundo caso, de uma menina de 16 anos de Benevides (Pará), que morreu no final de outubro.

“As análises indicam que esse agente pode ter contribuído para agravamento dos casos e óbitos. Esta é a primeira ligação de morte relacionada ao vírus zika no mundo, o que demonstra uma semelhança com a dengue”, diz o ministério.

Fonte: Folha de São Paulo

Com prisão, Delcídio está licenciado do cargo automaticamente

569244-970x600-1

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) permanecerá licenciado do mandato enquanto durar a prisão preventiva autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e mantida pelo Plenário do Senado. A licença é automática, de acordo com o Art. 44 do Regimento Interno do Senado, segundo informou nesta quinta-feira (26) o Secretário-Geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira.

O artigo trata da condição do parlamentar privado da liberdade temporariamente já que ele não poderá comparecer às sessões da Casa, o que acontece com Delcídio do Amaral desde quarta-feira (25). Pelo Regimento, a ausência não será considerada falta e o senador poderá continuar recebendo seu salário normalmente.

Luiz Fernando Bandeira também explicou que não deverá ser convocado suplente de imediato, pois a rigor, a convocação só acontece quando o senador tira licença por mais de 120 dias. Mas, na hipótese de o senador continuar preso além desse prazo, o suplente será chamado para que o estado não fique subrepresentado no Senado.

— Se a detenção permanecer por mais de quatro meses, por mais de 120 dias, aí começa a ter um prejuízo para a bancada do estado do Mato Grosso do Sul. E nesse caso convoca-se o suplente dele. O entendimento da Secretaria-Geral da Mesa é de que convocar-se-ia o suplente do senador Delcídio, que ficaria no exercício do cargo até que o senador pudesse retomar suas atividades — disse.

De acordo com o secretário-geral da Mesa, se o suplente for convocado, a situação deverá ser submetida à Mesa Diretora do Senado, pois não existe precedente, nem norma regimental para o caso atual.

Quanto à presidência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), deverá ser exercida pelo vice-presidente, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB), durante o período em que Delcídio do Amaral ficar detido.

Delcídio foi preso na manhã de quarta-feira pela Polícia Federal por suspeita de obstrução da Operação Lava-Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras.

A prisão preventiva foi autorizada pelo ministro do Supremo Teori Zavascki após apresentação de provas pelo Ministério Público Federal (MPF). A medida foi depois referendada pela Segunda Turma do STF e encaminhada ao Senado, que decidiu pela manutenção da prisão em sessão extraordinária. O painel do Plenário do Senado registrou 59 votos a favor, 13 contrários e uma abstenção.

Fonte: http://www12.senado.leg.br

Por ampla maioria, Senado mantém Delcídio do Amaral preso

569244-970x600-1

Em uma decisão inédita, o Senado deliberou nesta quarta-feira (25) por manter a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) por um placar de 59 votos pela manutenção da decisão do Supremo Tribunal Federal, 13 votos contrários e uma abstenção.

De acordo com a Mesa Diretora da Casa, pelo ineditismo do fato, ainda não há uma decisão sobre se Delcídio poderá continuar no cargo de senador mesmo estando preso. Uma decisão sobre isso deverá ser tomada pelo Senado apenas nesta quinta-feira (26).

O Senado tinha que decidir sobre a manutenção da prisão do petista porque ele tem foro privilegiado –a Constituição estabelece que, em casos de prisão em flagrante, “os autos serão remetidos dentro de 24 horas à Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão”.

Delcídio foi preso pela Operação Lava Jato na manhã desta quarta sob a suspeita de tentar obstruir as investigações. Até a prisão, Delcídio era líder do governo no Senado e presidente da Comissão de Assuntos Econômicos, um dos colegiados mais importantes da Casa.

A manutenção da prisão foi defendida, principalmente, pelos partidos de oposição durante o encaminhamento da votação. Encaminharam neste sentido DEM, PSDB, PS. Já o PDT e o PMDB liberaram as suas bancadas. O PT encaminhou pela liberdade de Delcídio, mas o líder do partido, senador Humberto Costa (PE), ressaltou que esta era uma posição da bancada e não do partido.

Antes da votação, os senadores discutiram e decidiram pelo voto aberto na análise do caso. Havia um entendimento prévio de que os votos deveriam ser secretos, mas senadores oposicionistas criticaram a interpretação da Constituição e do regimento interno do Senado earticularam pela abertura do voto.

Renan acabou sendo derrotado. Ele decidiu pela manutenção do voto secreto mas deixou que o plenário desse a palavra final no caso. Por 52 votos a 20, os senadores derrubaram a decisão do presidente.

Mesmo antes do anúncio da decisão, Renan criticou a prisão de Delcídio indicando que a Casa manteria a prisão. “A Polícia Federal vir aqui e cumprir ordem judicial é democrático e natural. O que não é democrático prender um congressista no exercício do seu mandato sem culpa formada”, disse.

O peemedebista também criticou a decisão tomada pelo ministro do STF Luís Edson Fachin, que respondeu a dois mandados de segurança impetrados pelo DEM e pela Rede, de determinar a votação aberta.

A decisão do ministro foi tomada minutos antes dos senadores decidirem pela derrubada do voto secreto. A notícia sobre o despacho de Fachin chegou aos senadores durante a votação e, de acordo com alguns parlamentares, acabou influenciando a decisão de algumas bancadas.

Para Renan, é indevido que um dos três Poderes possa interferir no outro. “Não precisaria o Supremo decidir isso, como não nos cabe decidir sobre o regimento interno do Supremo.”

Ele disse ainda que “o equilíbrio dos Poderes não permite a invasão permanente de um sobre outro”. “Eu tenho que defender a prerrogativa do Congresso nacional. Talvez um dia possamos avaliar o que significou esse dia triste para o Congresso brasileiro”, afirmou.

Antes do início da votação, Renan também teceu uma dura crítica ao presidente do PT, Rui Falcão, que em nota afirmou que o partido “não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade” ao senador Delcídio.

“A nota do Partido dos Trabalhadores sobre esse episódio, além de intempestiva, é uma nota oportunista e covarde”, disse, sendo aplaudido pelos seus colegas.

Senadores que participaram de reuniões com Renan ao longo do dia afirmaram que o presidente da Casa fez uma série de apelos aos congressistas para que eles votassem pela libertação de Delcídio porque, segundo Renan, não houve flagrante na prisão do senador.

Durante a discussão sobre a manutenção da prisão, os senadores de diversos partidos ressaltaram o ineditismo da questão e o fato de a votação ser “histórica”.

“Estamos vivendo a sessão de maior constrangimento da minha vida parlamentar. Estamos votando contra o coração mas a favor da razão”, afirmou o senador José Agripino (DEM-RN).

“É óbvio que tudo hoje que veio à público é de extrema gravidade mas o que está em discussão é se o STF pode prender um parlamentar no exercício do mandato sem flagrante. Posso até estar dando adeus à minha vida pública, espero que não, mas não poderia dar adeus à coerência e à democracia”, afirmou o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE).

Já o senador Telmário Mota (PDT-RR), um dos vice-líderes do governo no Senado, criticou a prisão ao dizer que a imunidade do Senado foi quebrada com a prisão de um senador no exercício do mandato. Já o senador Donizeti Nogueira (PT-TO) afirmou que o Supremo decidiu pela prisão “com o fígado”.

Fonte: Folha de São Paulo.

Violência de gênero matou 1.678 mulheres na América Latina em 2014 Dados foram compilado

Santiago (Chile) – Pelo menos 1.678 mulheres foram assassinadas em 2014 por razões de gênero em 17 países da América Latina e do Caribe, uma região onde as mulheres sofrem, ainda, com o assédio político e nas ruas, alertou a Cepal nesta terça-feira.

“Não podemos permitir que continuem morrendo mais latino-americanas e caribenhas pelo simples fato de serem mulheres”, exortou Alicia Bárcena, secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), um órgão técnico das Nações Unidas com sede em Santiago.

Os dados foram compilados pela Cepal através de seu Observatório da Igualdade de Gênero da América Latina e do Caribe e foram difundidos na véspera do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, que será celebrado nesta quarta-feira.

Segundo a Cepal, o feminicídio “é a expressão mais dramática da violência contra as mulheres, que deve ser enfrentada integralmente pelos Estados, considerando os fatores da desigualdade econômica, social e cultural”.

Vinte países da região contam com leis de violência contra as mulheres, embora apenas oito atribuam recursos específicos no orçamento nacional para abordá-la (40% do total), advertiu a Cepal.

Além disso, 14 países da região tipificaram o crime de feminicídio (Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Peru e República Dominicana), enquanto Argentina e Venezuela estabeleceram em sua legislação o homicídio com agravante por razões de gênero.

As mulheres da região também sofrem com o assédio de rua que, de acordo com a Cepal, “constitui uma das formas mais minimizadas e naturalizadas de violência contra as mulheres”.

O Peru foi o primeiro país a promulgar uma lei para punir o assédio sexual em espaços públicos, em março de 2013, enquanto Argentina, Chile e Paraguai tramitam leis similares.

Da mesma forma, as mulheres latino-americanas precisam fazer frente ao assédio político, materializado na “atribuição a distritos claramente perdedores, na falta de apoio material ou humano e nas ameaças e agressões durante todo o período de campanha”, de acordo com a Cepal.

A Bolívia é o único país da região a aprovar até agora uma lei contra o assédio e a violência política contra as mulheres (2012), enquanto outros quatro países debatem leis similares: Costa Rica, Equador, México e Peru.

Fonte: diario de pernambuco.

Entregadores receberam bananas pelo Dia da Consciência Negra

entregadores1448313896

Um gerente do restaurante Garota da Tijuca, na Zona Norte do Rio, foi preso por injúria racial, na última sexta-feira. De acordo com a Polícia Civil, Ascendino Correa Leal, de 68 anos, entregou bananas a dois funcionários negros da Ambev como “homenagem” pelo Dia da Consciência Negra.

“Em homenagem ao dia de hoje, uma banana para cada um, pois vocês são da mesma raça”, teria dito Ascendino Correa Leal após oferecer as frutas aos homens.

Ofendidas, as vítimas chamaram a polícia e o gerente foi preso em flagrante. William Dias Delfim e Leonardo Valentim Silva registraram Boletim de Ocorrência na 19ª DP (Tijuca).

O gerente do restaurante ainda tentou desfazer o constrangimento, dizendo que tudo não passava de uma brincadeira. “Quando ele viu nossa reação, fingiu que era só uma brincadeira”, revelou uma das vítimas.

Um outro funcionário do restaurante quis justificar o mal-entendido alegando que o acusado é um homem muito brincalhão e que sempre se divertiu com todos os entregadores.

Ascendino Correa Leal foi solto após pagar uma fiança de R$ 800.

Segundo o delegado da 19ª DP, Celso Gustavo Castello Ribeiro, o inquérito será encaminhado ainda essa semana para o Ministério Público. Se condenado Ascendio Correa Leal, pode pegar de um a três anos de prisão, além de multa.

Fonte: pragmatismopolitico

HOJE NÃO É DIA DE CHORAR. HOJE É O SEU DIA, TIO WILSON MONTEIRO.

 

21894_460509767433465_25941820565256114_n 11703074_489357651215343_8622609470719684456_n

Bem, eu nem sei por onde começar, mas vamos lá. Hoje, 24 de novembro, é a data em que comemoraríamos o aniversário do fundador deste blog, o escritor, professor, poeta, formador de opinião, idealista e político, Wilson Monteiro. Ou simplesmente, para mim, meu tio Wilson.

Poderia aqui escrever palavras que retratassem a dor da partida, a dor da saudade, a dor de conviver com a ausência e com um silêncio que chega a ser ensurdecedor. Poderia escrever aqui que o ano de 2015 não começou nada bem para nós, e ter que dizer adeus naquele 28 de março, foi uma das tarefas mais difíceis que realizei nesses meus 23 anos de idade.

Mas, não! Hoje não é dia de chorar, nem de me lamentar. Hoje é um dia de alegria, pois celebramos a vida desse poeta, que ainda vive em nós. É dia de celebrar a vida de um homem que foi íntegro em tudo o que fez, desde as suas poesias e publicações à sua vida como militante nas causas sociais e políticas.

Wilson Monteiro é um exemplo de honestidade, hombridade e, acima de tudo, de humildade. Teve o maior exemplo dentro de casa, seu pai e meu amado avô, Luiz Monteiro Lima (in memoriam), que muito bem nos ensinou quais os caminhos certos a serem seguidos. Wilson nos ensinou, ainda que não fosse de muitas palavras e muitas vezes fosse calado demais, que em nada adianta ter boas vestes e bons estudos, se não tens humildade. E foi com esse jeito que ele conquistou muitos amigos na sua passagem aqui na Terra.

Wilson foi um homem de ideais. Foi um homem destemido, não se importava se agradaria a “gregos ou troianos”, ou se desagradaria os dois. Quem acompanhava suas publicações aqui, sabe do que estou falando. Apenas quem o conheceu de perto, assim como eu, conheceu o seu grande coração e a sua vontade de lutar em defesa dos mais fracos, ainda que isso lhe custasse a fama de ser “polêmico” E sim, ele era polêmico. Mas, acima de tudo, mantinha o decoro e a ética de um excelente escritor.

Wilson Monteiro foi o pai amável de Kalil e Mariany, o esposo e companheiro de Fátima, o filho querido de Dona Tozinha, o irmão mais amado, o amigo de longas datas, o tio ( e aqui, enquanto sobrinha, me sinto no dever de abrir esse parêntese: foi muito mais que um tio. Foi um exemplo), o professor, o poeta. Ah, o poeta.. Que como disse Roberto Carlos, “foi um dia e nunca mais voltou, ninguém sabe o caminho que o poeta levou..” Wilson deve ta por ai proseando com os anjos e poetizando com as coisas de Deus.

Há quem diga que para mim, Lívia Monteiro, foi fácil assumir seu lugar neste blog. Mas não foi. Do dia para noite tive de aprender a lidar com dois sentimentos: a saudade do meu tio, enquanto escrevo, e a responsabilidade de levar adiante o seu legado. Não há como comparar. Não há como substituir. Mas é este blog que me mantem conectada à ele.

Ao meu tio Wilson, sei que o céu hoje vibra com a sua presença e comemora com você esta data. Só peço que não se preocupe, pois do lado de cá ta tudo indo bem e “enquanto houver você do outro lado, aqui do outro eu consigo me orientar.”

 

 

Lívia de Lima Monteiro

Redatora deste blog e sobrinha deste grande homem, Wilson Monteiro.

Ajude os alunos do Aura Sampaio!!!

_20151123_204022

Um grupo de alunos do EREM Aura Sampaio liderados pela professora Uanne Freire está participando do desafio pernambucano de biologia organizado pelo Espaço Ciência. Foram no total 5 desafios, o último relacionado as aves o qual o grupo de cada escola deveria criar uma campanha contra o tráfico de animais. Todas as campanhas foram postadas no facebook do espaço ciência e estão disponíveis para votação, as campanhas mais votadas de cada região ganharam trinta pontos a mais no resultado final. Para votar basta curtir a campanha do aura na pagina do espaço ciência.

Para curtir acesse este link

Em 3 anos, 150 mil negros ingressaram em universidades por meio de cotas

infogrfico12.11Cotasraciais

Com pouco mais de três anos de aprovação da lei que instituiu cotas sociais e raciais nas universidades públicas federais, já é possível dizer que a medida alterou a realidade das instituições de ensino. Entre 2013 e o fim deste ano, a política afirmativa terá garantido vaga a aproximadamente 150 mil estudantes negros.

A estimativa é da Secretaria de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial (Seppir), órgão vinculado ao Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, com base nas vagas já oferecidas nos últimos dois anos (111 mil) e na projeção de 2015.

Esses números vão ao encontro de um processo que se iniciou há 11 anos, com a pioneira política de cotas raciais da Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). De acordo com dados do MEC, em 1997 o percentual de jovens pretos, entre 18 e 24 anos, que cursavam ou haviam concluído o ensino superior era de 1,8%; o de pardos, 2,2%.

Em 2013, após diversas instituições terem seguido o exemplo da Uerj, esses percentuais já haviam subido para 8,8% e 11%, respectivamente.

Uma transformação que ganhou novo fôlego com a Lei 12.711 de 29 de agosto de 2012, a Lei de Cotas. A norma instituiu reserva de 50% vagas em todos os cursos nas instituições federais de ensino superior levando em conta critérios sociorraciais. O objetivo era atingir esse percentual gradualmente, chegando à metade de vagas reservadas até o final de 2016.

Entretanto, números divulgados pelo Ministério da Educação mostram que os objetivos estão sendo atingidos antes do previsto. Em 2013, o percentual de vagas para cotistas foi de 33%, índice que aumentou para 40% em 2014.

A quantidade de jovens negros que ingressam no ensino superior também cresceu em proporção semelhante: em 2013 foram 50.937 preenchidas por negros, e em 2014, 60.731. Atualmente, entre universidades federais e institutos federais, 128 instituições já adotam a lei de cotas.

Prouni e Fies

Além das vagas garantidas pelas cotas, os estudantes negros também têm acesso a outros instrumentos oferecidos pelo Governo Federal, como o Fies e o Prouni, que auxiliam no ingresso e na permanência em instituições privadas de ensino superior.

Dados do MEC referentes a 2014 informam que os negros são maioria nos financiamentos do Fies (50,07%) e nas bolsas do Prouni (52,10%).

O balanço de três anos da lei também destacou que a qualidade das universidades não diminuiu com a implementação das cotas. Pelo contrário. De acordo com a ministra Nilma Lino Gomes, as universidades ganharam em diversidade e em qualidade, com destaque para as boas notas dos alunos cotistas e o baixo índice de desistência dos cursos que os alunos cotistas apresentam.

Ações afirmativas

O primeiro projeto de lei propondo ações afirmativas para população negra é de autoria do então deputado Abdias Nascimento – Projeto de Lei nº 1.332 de 1983.

Em discurso proferido no Senado Federal, por ocasião dos 110 anos da abolição, ele já defendia a necessidade das cotas: Ação afirmativa ou ação compensatória, é, pois, um instrumento, ou conjunto de instrumentos, utilizado para promover a igualdade de oportunidades no emprego, na educação, no acesso à moradia e no mundo dos negócios. Por meio deles, o Estado, a universidade e as empresas podem não apenas remediar a discriminação passada e presente, mas também prevenir a discriminação futura, num esforço para se chegar a uma sociedade inclusiva, aberta à participação igualitária de todos os cidadãos.”

Em 2012, as ações afirmativas foram consideradas constitucionais por unanimidade no Superior Tribunal Federal, em julgamento histórico com relatoria do ministro Ricardo Lewandowski. Na ocasião, o ministro lembrou que em 2012 apenas 2% dos negros conquistavam diploma universitário no Brasil e afirmou que aqueles que hoje são discriminados têm um potencial enorme para contribuir para uma sociedade mais avançada.

“Para possibilitar que a igualdade material entre as pessoas seja levada a efeito, o Estado pode lançar mão, seja de políticas de cunho universalista – que abrangem um número indeterminado de indivíduos, mediante ações de natureza estrutural – seja de ações afirmativas, que atingem grupos sociais determinados, de maneira pontual, atribuindo a estes certas vantagens, por um tempo limitado, de modo a permitir-lhes a superação de desigualdades decorrentes de situações históricas particulares”, afirmou Lewandowski em seu voto.

“Assim, restou reconhecido o direito e a constitucionalidade da atuação estatal na busca pela correção e aplicação da justiça distributiva/compensatória em face dos grupos deixados à margem do desenvolvimento social e econômico brasileiro”, completou o ministro.

Fonte: Portal Brasil

Serra Talhada alcança primeira posição no Brasil no ranking de transparência pública.

 

Politica
Assessoria de Comunicação
Saturday, 21 de November de 2015
??????????

Imagem: Sabrina Oliveira

Certo do dever de transparência na condução da Gestão Pública, o prefeito Luciano Duque determinou ao secretário de Governo, Josembergues Melo, ao Controlador-Geral do Município, Thehunnas Peixoto e ao Diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), Danilo Barbosa, a inscrever o município de Serra Talhada para participar da Escala Brasil Transparente da Controladoria-Geral da União (CGU).

A Escala Brasil Transparente (EBT) é uma metodologia para medir a transparência pública em estados e municípios brasileiros. A EBT foi desenvolvida para fornecer os subsídios necessários à Controladoria-Geral da União (CGU) para o exercício das competências que lhe atribuem os artigos 59 da Lei Complementar nº 101/2000 e 41 (I) da Lei de Acesso à Informação, assim como os artigos 68 (II) do Decreto nº 7.724/2012 e 18 (III), do Decreto nº 8.109/2013.

Hoje (20), técnicos do município receberam a informação que Serra Talhada alcançou a nota máxima no índice nacional da EBT, isto é, 10 (DEZ). Essa nota coloca a cidade na primeira posição no ranking nacional e estadual em termo de transparência pública.

Segundo o prefeito Luciano Duque “essa notícia coroa todo o esforço da gestão em deixar tudo às claras e ao alcance do povo. Nosso compromisso com a transparência, a publicidade e o acesso à informação foram metas fixadas desde o início do Governo que agora recebe a chancela de um dos órgão mais respeitados do Brasil.” O gestor assegura ainda que “não temos nada a esconder”.

Apenas 29 municípios brasileiros obtiveram a nota máxima (10), dividindo a primeira colocação no ranking, sendo 03 pernambucanos, entre eles, Serra Talhada.

Fonte: stmais.com

Extrema pobreza entre negros cai 72% desde 2003

2ba2651c-29d0-474c-87f1-fad9e4807689

Entre 2003 e 2014, a redução da extrema pobreza entre a população negra foi de quase 72%. Se for considerada a parcela inserida na faixa de pobreza, a queda teve quase a mesma força: 71%. Os dados estão na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2003, 13 em cada 100 negros vivia em condições de extrema pobreza. De lá para cá, a trajetória foi de queda, indo para 10,8%, em 2004; 6%, em 2008; 4,4 %, em 2012; até alcançar 3,6%, em 2014. Da mesma forma, caiu a taxa de pobreza da população negra, de 34,2%, em 2004; para 18,8%, em 2008; 11,6%, em 2012; chegando a 9,9% em 2014.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) informa que o governo brasileiro trabalha com o conceito do Banco Mundial e da Organização das Nações Unidas (ONU), que considera extrema pobreza alguém que vive com menos de US$ 1,25 por dia, sob o critério de paridade do poder de compra. Em condição de pobreza estão aqueles que contam com até R$ 2,50 por dia, per capita.

No Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado nesta sexta-feira (20), o MDS destaca que os números revelados pela PNAD reforçam a importância das políticas públicas para a superação da extrema pobreza entre a população negra.

Do total de famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), 67% são chefiadas por negros. Já no Bolsa Família, 10,3 milhões dos responsáveis são negros, o que representa 75% do total.

Com o Plano Brasil Sem Miséria, mais de 332 mil beneficiários negros do Bolsa Família se formalizaram como Microempreendedores Individuais (MEIs) – 63% do total. E 78% das operações de microcrédito produtivo do Programa Crescer foram realizadas por negros.

pandnegros20112015

Com o Plano Brasil Sem Miséria, mais de 332 mil beneficiários negros do Bolsa Família se formalizaram como Microempreendedores Individuais (MEIs) – 63% do total

No campo, as famílias passaram a ter acesso assistência técnica e acesso à água. São 166,3 mil famílias chefiadas por negros que estão recebendo apoio para ampliar a produção e melhorar a renda. Além disso, 66% das cisternas implantadas para captação pluvial para consumo humano e 84% das entregues para irrigação foram para famílias negras.

Os extrativistas, assentados e ribeirinhos também foram beneficiados com as ações do Brasil Sem Miséria. O Bolsa Verde deu a oportunidade para que 89% das famílias chefiadas por negros foram beneficiadas para continuar produzindo e conservando o meio ambiente.

A população negra também tem o apoio da Rede de Assistência Social. São 8.107 Centros de Referência da Assistência Social (Cras), presentes em 99,4% dos municípios brasileiros, 2.315 unidades dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e 294 Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centros POP).

Fonte: Portal Brasil, com informações do MDS

ELEIÇÕES OAB/SALGUEIRO: UMA DISPUTA ACIRRADA.

 

IMG-20151118-WA0151

 

12190036_507803316049195_4281598110878249389_n

Nesta quinta-feira (19), acontecerão as eleições da Ordem dos Advogados do Brasil em nível Estadual (Seccional) e nas subseccionais. Tais eleições tem por objetivo escolher o presidente e sua diretoria para exercer um mandato de três anos a frente da Instituição. Em Salgueiro, a disputa tem se mostrado bastante acirrada entre duas chapas: Ordem Responsável, que representa a situação, e Renova Ordem que figura como oposição.

A chapa Ordem Responsável nº 119, tem por candidato à presidente o Dr Darlyson Torres, advogado militante na área criminal. Esta é composta pelos seguintes advogados: Dr Faustino Pires como vice-presidente; Dra Lêda Veras, como secretária-geral; Dr Watha Sampaio, como secretário-geral adjunto; e, Dr Bernardo Alencar, como tesoureiro. Esta chapa conta com o apoio da atual gestão da OAB/PE, que tem por presidente o Dr Pedro Henrique Reynaldo Alves e do candidato à presidência da Seccional-Pernambuco, Dr. Ronnie Preuss Duarte.

A oposição, intitulada como Renova Ordem nº 219, tem por candidato à presidente o Dr Aurélio Barros, também advogado militante na área criminal. A chapa é formada pelos seguintes advogados: Dr William de Carvalho, como vice-presidente; Dr Claudionor Cavalcante, como secretário-geral; Dr Jorge Luiz Filho, como secretário-geral adjunto; e, Dr Rennê Alencar, como tesoureiro. Esta composição é apoiada pela oposição da Seccional- Pernambuco, que tem como candidato à presidência o Dr Jeferson Calaça.

Ainda, em sede de eleições, três advogados militantes na região concorrem à vaga ao Conselho Estadual da OAB/PE: Dr Gilson Alves e Dr Flávio Barros, apoiados pela oposição da subseção de Salgueiro e também da Seccional/PE, e Dr Péricles Rosa Soares, atual presidente da subseção de Salgueiro, apoiado pela situação da Seccional/PE.

A campanha de ambas as chapas foi caracterizada por amplos debates nas redes sociais e nas rádios, oportunidade em que os candidatos, Darlyson e Aurélio, apresentaram as suas propostas à apreciação dos colegas advogados e da sociedade. Comenta-se que o resultado se encaminha no sentido de ser uma disputa bastante apertada, sendo definido com poucos votos de diferença, causando grandes emoções até o minuto final.

 

 

Lívia de Lima Monteiro

Redatora.

Trabalhadores nascidos em novembro poderão sacar PIS a partir de quinta-feira

Os trabalhadores nascidos em novembro poderão sacar o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) a partir desta quinta-feira (19). O saque do benefício pode ser feito nas agências da Caixa Econômica Federal ou por meio do Cartão do Cidadão nos canais de autoatendimento do banco, casas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. Também serão pagos os rendimentos do saldo de quotas do PIS para os trabalhadores cadastrados no programa até 4/10/1988.

Para saber se tem direito a receber o benefício de um salário mínimo, o trabalhador pode ligar no 0800 726 0207, opção 1, ou consultar o site da Caixa. O recurso pode ser sacado até o dia 30 de junho de 2016. Os benefícios não retirados retornam ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Correntistas da Caixa recebem o crédito do pagamento diretamente nas suas contas. Os pagamentos do próximo mês estarão liberados a partir do dia 15 de dezembro, conforme calendário abaixo.

O abono do PIS é pago ao trabalhador que tem cinco anos de cadastro no PIS/PASEP, recebeu uma média mensal de dois salários mínimos e trabalhou pelo menos 30 dias no ano de 2014. Os dados do trabalhador precisam ter sido informados corretamente pela empresa ao Ministério do Trabalho e Emprego, na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do ano-base 2014.

20150713_conogramaabonosalarial

Fonte: Caixa Econômica Federal

Papa Francisco diz que ataques não têm justificativas religiosa ou humana

RTEmagicC_9bc69591bf.jpg

O papa Francisco disse hoje (14) que os atentados terroristas de Paris “não têm justificação religiosa ou humana”. “Isto não é humano”, destacou o papa em declaração ao canal de televisão TV200, da Conferência Episcopal Italiana.

“Estou comovido… Não entendo essas coisas feitas por seres humanos. Por isso, estou comovido e rezo”, acrescentou Francisco por telefone.

“Sinto-me muito próximo do povo francês, tão amado. Estou próximo dos familiares das vítimas e rezo por todos eles.”

Questionado sobre se os ataques são uma amostra da “guerra mundial aos pedaços” a que ele tem se referido frequentemente, Francisco afirmou que “este é um pedaço”. Segundo ele, não há justificativas para essas coisas.

Numa mensagem enviada antes ao arcebispo de Paris, cardeal André Vingt-Trois, Francisco tinha condenado vigorosamente os atentados e disse que “a violência não pode resolver nada”.

Pelo menos 127 pessoas morreram e 180 ficaram feridas, 80 dos quais em estado crítico, nos diversos atentados de ontem (13) à noite em Paris, de acordo com fontes policiais francesas.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controle de fronteiras após os ataques classificados pelo presidente François Hollande como “ataques terroristas sem precedentes.

Fonte: correio24horas.com.br

‘Hoje somos todos franceses’, diz Dilma em carta a Hollande

images (9)

A presidenta Dilma Rousseff enviou neste sábado (14) uma carta de solidariedade ao presidente da França, François Hollande, depois dos ataques que mataram mais de 120 pessoas em Paris. No texto, a presidenta repudia os atos terroristas, classificando-os como “covardes“.

“Recebi com profunda consternação a notícia dos covardes atentados terroristas. Neste momento de choque e tristeza, os corações e mentes dos brasileiros estão com os feridos e as famílias das vítimas fatais“.

No documento, a presidenta expressa solidariedade ao povo e governo da França e “condena esses atentados de forma veemente”. Dilma destaca ainda que a nação francesa saberá enfrentar com“altivez e determinação esse momento difícil, e dele sairá mais forte e coesa”.

Diversos ataques simultâneos, espalhados pela capital francesa, deixaram cerca de 120 mortos e dezenas de feridos, segundo a polícia parisiense.

Leia a íntegra da carta:

Senhor Presidente,

Recebi com profunda consternação a notícia dos covardes atentados terroristas na noite de sexta-feira em Paris. Neste momento de choque e tristeza, os corações e mentes dos brasileiros estão com os feridos e as famílias das vítimas fatais.

O governo brasileiro expressa sua solidariedade ao povo e ao governo da França e condena esses atentados da forma mais veemente.

Estou certa de que a nação francesa saberá enfrentar com altivez e determinação esse momento difícil, e dele sairá mais forte e coesa.

Hoje, somos todos franceses.

Atenciosamente,

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil

“No Brasil, eu acredito”, diz Bill Clinton

03bc56dd-5457-4356-a080-4c216b1b343d

Otimista com o Brasil, o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, fez questão de deixar uma mensagem positiva e de esperança para o País durante passagem por Brasília. “Todos atravessamos um momento difícil, mas a capacidade de o País fazer as coisas acontecerem é impressionante. Nunca se esqueçam das vantagens dadas por Deus a este país. No Brasil, eu acredito”, disse, ao participar do encerramento do 10º Encontro Nacional da Indústria (Enai), nesta quarta-feira (11).

“Há uma boa probabilidade que, em cinco anos, vocês olhem para traz e pensem: ‘porque me preocupei tanto?’”, afirmou Clinton. “O navio do Brasil não está afundando”, completou.

Clinton afirmou que o mundo precisa de um Brasil bem-sucedido e que os Estados Unidos necessitam “desesperadamente” que seu principal parceiro comercial no hemisfério sul esteja bem. “Todo americano tem interesse em ver o sucesso do Brasil”.

O ex-presidente dos Estados Unidos ressaltou que apesar da gravidade da crise, o cenário doméstico conta com resultados de duas décadas de avanços sociais e econômicos e é mais favorável que o de outros países. Citou a Grécia, que enfrenta elevadas taxas de desemprego na população jovem, e a Síria, que atravessa uma guerra civil e a ameaça de um estado terrorista.

Ele advertiu ser “natural que fatos negativos dominem as manchetes”, mas alertou que “o futuro é moldado pelas perspectivas de longo prazo”.

Clinton pediu aos empresários brasileiros que olhem as conquistas sociais e econômicas dos últimos 25 anos. Citou, como exemplos, os avanços na pesquisa para o tratamento do vírus HIV, do compromisso do País com a meta de redução na emissão de gases de efeito estufa e em manter 90% da matriz energética limpa.

Fonte: Portal Brasil, com informações da CNI

TRT da 14ª Região abre concurso para técnicos e analistas

Os salários chegam a R$ 8,8 mil para nível superior

CorreioWeb
Publicação: 11/11/2015 11:35 Atualização: 11/11/2015 12:38
Com jurisdição em Rondônia e Acre, o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT-14) abriu novo concurso com oferta de seis oportunidades imediatas e formação de cadastro reserva. As oportunidades são de nível médio e superior, com salários entre R$ 5.365,92 e R$ 8.803,97, respectivamente.

Leia mais sobre concursos no portal Admite-se

Ao cargo de analista judiciário podem concorrer graduados em direito e em tecnologia da informação. E ao posto de técnico judiciário há chances para candidatos com nível médio e com ainda para quem tem nível médio e curso técnico em informática.

As taxas de participação variam de R$ 75 a R$ 100 e podem ser feitas pelo site da Fundação Carlos Chagas (FCC), a banca examinadora. O prazo vai de 16 de novembro a 14 de dezembro.

O edital reserva 55 das vagas a deficientes e 20% a negros.

As provas objetivas e discursivas serão aplicadas nas cidades de Rio Branco, Porto Velho e Ji-Paraná, em 28 de fevereiro.

Fonte: Diário de Pernambuco.

AS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELO JOVEM ADVOGADO PARA INGRESSAR NO MERCADO DE TRABALHO.

 

 

work-stress-header-jpg

É notório que, nos últimos anos, o acesso ao ensino superior aumentou significativamente, e isso não é um fator ruim, contudo, o mercado não acompanhou na mesma velocidade. Não seria diferente com o curso que é o segundo colocado em formatura de bacharéis por ano, qual seja: DIREITO.

Muitos fatores contribuíram para o acesso ao ensino superior, como por exemplo: políticas sociais que almejam Universidade para todos (o que também não é ruim), cotas, criação de novos cursos de Direito e, por fim, a interiorização das Universidades e Faculdades em todo o país, que pôs um ponto final na história de que boas instituições só se situavam nas capitais ou nos grandes centros.

Ocorre que, muito mais notório que a facilidade do acesso ao ensino superior nos dias atuais, é o que está em contrapartida: o mercado parece que não estava preparado, em termos de estrutura, para absorver e comportar o grande número de profissionais que saem das faculdades todos os anos.

Há que se falar que com o curso de Direito, embora seja conhecido por ser um leque de oportunidades, pois viabiliza optar por diversas carreiras, o impacto com a realidade surge muito precocemente. Nos momentos finais da graduação que antecedem a formatura, o bacharel já se encontra diante de um grande dilema: o “e agora?” bate muito rapidamente à nossa porta.

A partir de então, surgem muitos obstáculos. E o primeiro deles: o tão temido EXAME DA ORDEM. Nesse ponto, gostaria de ressaltar que, no meu singelo ponto de vista, o Exame da Ordem pode até ser o primeiro obstáculo a ser enfrentado para quem quer seguir na seara advocatícia. Porém, ele é um “mal-necessário”, para que o mercado que já é bastante saturado, não fique mais cheio ainda com profissionais que não são hábeis para o exercício dessa nobre profissão. Digo isso porque, embora eu tenha passado por todas as dificuldades que antecedem a realização da prova (noites em claro estudando, vida social deixada de lado, estresse, cansaço, e muito choro..risos), não apoio em momento algum o fim do Exame da OAB.

Passado o primeiro obstáculo, vem uma enxurrada de muitos outros, como por exemplo: falta de experiência e um mercado cheio de advogados já sólidos na profissão. E é nesse momento que o recém-advogado se sente “mais perdido que cego em tiroteio”.

Muitos enchem o peito de coragem e começam a dar “a cara a bater”. Colocam um escritório mesmo sendo desprovido de qualquer experiência (a não ser os poucos estágios fornecidos na faculdade) e se lançam no precipício do mundo jurídico. Outros buscam grandes escritórios ou empresas. E é ai onde as demais barreiras estão bem a frente dos olhos, por exemplo: os salários vergonhosos e humilhantes fornecidos em alguns locais.

É muito mais comum do que se imagina a existência da “desvalorização da classe advocatícia” pela própria classe. Profissionais que desvalorizam o colega de profissão, mesmo tendo passado pelas mesmas dificuldades. Aqui me refiro não somente quanto aos salários acima mencionados, mas também as propostas de pagamento pelas chamadas “diligências”. É muito mais que ofensivo receber uma proposta de R$30,00 para fazer uma audiência de instrução. E o pior de tudo: muitos advogados que batem no peito e se dizem defensores da classe no embate contra o aviltamento de honorários, são os primeiros que aviltam.

Poderia ser engraçada tal contradição, se não fosse trágica, desrespeitosa, constrangedora e até mesmo, desumana. E digo isso porque o jovem advogado fica entre “a cruz e a espada”. De um lado, a falta de melhores oportunidades e o anseio de dias melhores. Do outro, propostas indecentes de honorários que são tão irrisórios, que se fosse em uma situação de furto, se enquadrariam no “princípio da insignificância.

 

Lívia de Lima Monteiro – Jovem Advogada

Redatora.

O retrocesso por trás do golpismo.

 

A aventura do impeachment cobra um alto custo do Brasil e do povo
por Margarida Genevois, Márcia Jaime, Maria Luiza Flores da Cunha Bierrembach e Marco Antônio Rodrigues Barbosa — publicado 10/11/2015 01h31

 

Reza a lenda que um velho imperador sem herdeiros, preocupado com os destinos do seu povo, distribuiu às crianças do reino sementes de flores e anunciou: quem apresentasse o vaso mais florido seria seu sucessor. Passaram-se meses até finalmente as crianças se apresentarem ao imperador com seus vasos floridos. Apenas uma levava um vaso sem flores. Apesar de todos os seus esforços, disse ela ao imperador, a semente não havia florescido.O imperador, então, feliz, anunciou ter encontrado seu sucessor: a criança que levara o vaso sem flores, pois propositadamente ele havia distribuído sementes queimadas.

8e994061-1930-4a91-b286-62d36db9e639

 

A sociedade brasileira corre sério risco de duplo retrocesso

Ao contemplarmos a atual cena política brasileira, a velha lenda vem à memória. Em artigo anterior, rememoramos o árduo e difícil caminho percorrido pelos brasileiros até a conquista da democracia, ainda imperfeita. Naquela oportunidade afirmamos: “A democracia é um valor permanente e seu constante aperfeiçoamento deve ser buscado pelo indivíduo enquanto ser social e pelo conjunto da sociedade”.

Tal como na lenda do velho imperador, as forças políticas derrotadas nas eleições de 2014 procuram a todo custo, inclusive com ameaça à própria democracia, qualquer pretexto para interromper o mandato da presidenta da República. Desconsideram que o impeachment, nos termos da Constituição Federal, é instrumento legal para punir governantes que cometeram crime, assim como ocorreu quando do afastamento do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Até o momento, não há notícia de que a presidenta tenha cometido crime.

O mandato pertence ao povo que a elegeu. A democracia é um imperativo categórico e não se pode tergiversar sobre princípios, pois o resultado é sempre nefasto.

O País sofre há meses com o agravamento da situação econômica, também motivada pela aventura do impeachment. É um custo muito alto para a nação e seu sofrido povo. Grupos exaltados, com pouca transparência, em sintonia com forças oposicionistas e com grande parte da mídia, convocam manifestações que tampouco demonstram compromisso com a verdade e com os princípios democráticos. A luta contra a corrupção serve de mote, mas as acusações são seletivas. Prevalece o vale-tudo, em desrespeito às regras da democracia de alternância do poder por meio de eleições livres e diretas.

0455108d-9685-4c72-be96-790195fd8ba2Oposição entrega à Eduardo Cunha pedido de impeachment. Desordem e retrocesso / Créditos: Lula Marques/ Agência PT

Oposição entrega à Eduardo Cunha pedido de impeachment. Desordem e retrocesso / Créditos: Lula Marques/ Agência PT
De todas as conquistas das últimas décadas, a democracia política, embora imperfeita, é a mais importante e urge preservá-la. As instituições, nessa democracia, funcionam regularmente, sem interferência externa. A liberdade de expressão, o direito à reunião e à manifestação vigoram em sua plenitude. Não é, porém, só a consolidação democrática que está ameaçada. Estão em risco os direitos econômicos e sociais definidos pela Organização das Nações Unidas, no Pacto de San José da Costa Rica, e inscritos na Constituição Brasileira de 1988. A desigualdade e a redistribuição da riqueza estão no cerne do atual conflito político.

Temos, resumidamente, de um lado, aqueles que acreditam que as forças de mercado, a iniciativa individual e o crescimento da produtividade permitem melhorar a longo prazo os rendimentos e as condições de vida dos menos favorecidos. Assim, a ação do Estado na tarefa de redistribuição, além de ocorrer de maneira moderada, deve limitar-se às medidas com menor interferência possível nos mecanismos do mercado.

De outro lado estão os que argumentam que somente as lutas políticas e sociais podem permitir o afastamento da miséria e que a ação pública de redistribuição, ao contrário, deve estar presente de forma a garantir a sonhada justiça social. São visões antagônicas entre inclusão e a secular exclusão, entre o bem-estar da casa-grande e o sofrimento da senzala. Nas últimas décadas, políticas públicas contribuíram para o decréscimo da desigualdade social, ainda que aquém do desejável.

Claro está que o discurso da inclusão e da igualdade incomoda setores mais conservadores que sentem a perda de prestígio social. Esse incômodo leva à disseminação do ódio e do preconceito, em uma completa ilusão de ótica da consciência, base das interpretações equivocadas e que execra qualquer indivíduo que acredite e pense de modo diferente.

Há, sem dúvida, um longo caminho a percorrer quando se trata de inclusão social. Apesar dos avanços, segundo a revista Forbes, o Brasil registrou, em 2013, a presença de 44 bilionários, com riqueza acumulada em 185,2 bilhões de dólares ou 434,1 bilhões de reais. Os 44 mais ricos do Brasil possuem riqueza acumulada equivalente aos rendimentos anuais de 52,3% dos mais pobres.

Sob a manta do impeachment, a sociedade brasileira corre sério risco de duplo retrocesso, com consequências gravíssimas para a consolidação da democracia e o avanço no plano dos direitos econômicos e sociais. Nunca é demais lembrar que “o Estado de Direito é o Estado que se submete ao princípio de que governos e governantes devem obediência à Constituição”, conforme ensinou o saudoso mestre Goffredo Telles Junior na inesquecível Carta aos Brasileiros.

*Margarida Genevois é socióloga, ex-presidente da Comissão Justiça e Paz de São Paulo; Márcia Jaime, advogada, ex-vice-presidente da Comissão Justiça e Paz de São Paulo; Maria Luiza Flores da Cunha Bierrembach, advogada, procuradora do Estado aposentada, membro da Comissão Justiça e Paz de São Paulo; Marco Antônio Rodrigues Barbosa, advogado, ex-presidente da Comissão Justiça e Paz de São Paulo e ex-presidente da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos

Fonte: Carta Capital

PAULO CÂMARA ATRASA PAGAMENTO DOS TREZE CREAS REGIONAL DE PERNAMBUCO.

 

O CREAS (Centro De Referência Especializado De Assistência Social) Regional é um órgão que o governo do estado terceirizou ao CERCAP que conta com uma equipe de profissionais como assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, advogados entre outros. No estado de Pernambuco contém 13 (TREZE) CREAS REGIONAL. Fazem parte do Programa “PACTO PELA VIDA”, tendo como finalidade precípua na Assistência Social de realizar visitas às famílias que sofrem qualquer tipo de violência se fazendo presente na área urbana e rural do Estado, também proferem palestras nas escolas, bem como presta auxílio aos municípios que não dispõe de CREAS Municipal.

Diante da grave crise financeira DO ESTADO DE PERNAMBUCO, que detém um rombo em suas conta em valores aproximados de 8 bilhões de reais (Leia aqui: http://www.blogromulolima.com/2014/11/paulo-camara-psb-herda-de-eduardo.html ), o governo do estado, desde Junho do corrente ano, deixou de repassar os valores a empresa CERCAP correspondente aos salários de todos os funcionários do CREAS Regional do estado, optando o governador em deixar os trabalhadores sem seus respectivos salários..

Além disso, o governo passou a realizar corte de funcionários nos quadros de profissionais nos treze órgãos e, até então, não procedeu com o pagamento das verbas rescisórias dos que foram demitidos. Vale salientar, que as sedes dos treze CREAS distribuídos no estado estão com os alugueis atrasado, bem como o telefone e a internet cortado por falta de pagamento. Além disso, não há material para desenvolver os serviços tampouco material de limpeza.

Não obstante, o estado transferiu os salários para a terceirizada, para que esta realizasse o pagamento dos servidores do mês de Julho, sendo que foi pago em duas parcelas, consequentemente que os funcionários não puderam, sequer, dispor de qualquer valor tendo em vista que no instante em que o dinheiro foi depositado nas contas dos trabalhadores, devido aos juros que o banco automaticamente descontou.

E, desde o último “pagamento” correspondente a agosto, o governo do estado não mais repassou os valores para a empresa terceirizada realizar o pagamento de seus funcionários, tampouco abriu para dialogar ou sinalizar que pagaria qualquer salário. Sendo esse impasse absorvido pelos funcionários que fizeram o orçamento contando com o salário mensal, sendo tal direito tolhido pelo governo do estado de Pernambuco, em que os trabalhadores além de passarem por aflição financeira, muitos estão com problemas de saúde diante do cenário plantado pelo governo de Paulo Câmara.

Mães que não puderam pagar mensalidade de seus filhos, assim como pai que teve que “saquear” carro de Café para vender e conseguir renda para alimentar sua filha, além do martírio que atinge a saúde de todos os trabalhadores, atingindo estômago e fazendo acompanhamento psiquiátrico. Essa conjuntura de aflição que o governador de Pernambuco plantou nos seus súditos começam a surtir efeito negativamente.

Decerto, Paulo Câmara, numa tentativa de se desvencilhar de suas (ir)responsabilidades, transfere esse caos para o governo federal, sabendo ele que quem governa o estado de Pernambuco há mais de nove anos é o seu partido, o PSB, mas de toda forma tenta pegar carona na crise alheia da . União

Enquanto isso, os funcionários dos treze CREAS Regional busca, tão somente, que os meses em atraso (Setembro e Outubro) sejam pagos em uma única vez, para que possam pagar os débitos que se acumulam desde agosto, e posteriormente, a situação seja mensalmente regularizada. Até a presente data, o Governo do Estado e a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos (?) Humanos, na pessoa do Secretário Isaltino Nascimento, a qual o CREAS é ligado, adotam o silêncio como resposta, deixando a aflição cada vez maior nos trabalhadores e em suas famílias.

Os trabalhadores rogam que Paulo Câmara pague o suor pingado semanalmente pelos funcionários, que no desempenho de suas atividades, buscam garantir a dignidade e igualdade aos cidadãos violentados e vulneráveis de Pernambuco. Até então, os funcionários não tomaram mais uma atitude enérgica com receio de serem retaliados pelo governador, assim como tentam até a última esperança resolver sempre de forma administrativa, na “conversa” que o governador não é muito adepto desse meio de negociação.

Escrito por: Bruno Ferreira – Cidadão Pernambucano e Advogado

GLOBO RECONHECE: DENÚNCIA CONTRA LULINHA ERA MENTIRA.

images-cms-image-000465548
Menos de um mês depois da estreia triunfal do colunista Lauro Jardim, egresso de Veja, o jornal O Globo, da família Marinho, se retrata em sua primeira página para evitar uma dura condenação cível e criminal; no dia 10 de outubro, Jardim deu o “furo exclusivo” da delação de Fernando Baiano, que envolveria o pagamento de R$ 2 milhões a Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; a verdade, no entanto, é outra: Fábio não foi nem citado por Baiano, em nenhum de seus depoimentos; neste domingo, o Globo se retratou; resta ver se demais veículos de comunicação que se deixaram cegar pelo ódio a Lula também pedirão desculpas nos próximos dias

8 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 12:25

247 – O risco de uma das mais pesadas condenações judiciais da história da imprensa brasileira, tanto no âmbito cível como criminal, levou o jornal O Globo, dos irmãos Marinho, a se retratar neste domingo. Na retratação, O Globo admitiu que a nota publicada na “estreia triunfal” de Lauro Jardim, egresso de Veja, no dia 11 de outubro, é falsa.

Naquele dia, há menos de um mês, Jardim publicou como “furo exclusivo” que Fábio Luis Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, teria sido citado na delação premiada de Fernando Soares, o lobista conhecido como “Fernando Baiano”, como beneficiário de um pagamento de R$ 2 milhões.

Era mentira. Fábio Luis não foi citado por Baiano e, na retratação de hoje, o Globo restabeleceu a verdade nos seguintes termos:

O GLOBO errou

Lulinha não foi citado na delação premiada de Fernando Baiano

Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula, não foi citado pelo lobista Fernando Baiano na delação premiada que fez na Operação Lava-Jato. O GLOBO, na coluna de Lauro Jardim no dia 11 de outubro, errou ao dizer que Baiano afirmara ter dado R$ 2 milhões para pagar contas de Lulinha. Na verdade, Baiano não citou o nome e disse que o também lobista e pecuarista José Carlos Bumlai é que pediu o dinheiro alegando que seria para uma nora de Lula.

Ao contrário da notícia de 11 de outubro, que foi manchete, a nota deste domingo não foi a manchete principal do jornal. Embora tenha saído na primeira página, a retratação não teve o mesmo peso da mentira e os advogados de Fábio Luis ainda não decidiram que providências irão tomar.

Antes de se retratar, Lauro Jardim chegou a usar sua coluna para atacar o advogado Roberto Teixeira, cujo escritório defende Fábio Luís, por meio do advogado Cristiano Zanin Martins (confira aqui).

O Globo deve manter Lauro Jardim em seus quadros, mas o erro grave do dia 11 criou sérios atritos entre Ali Kamel, diretor de jornalismo do grupo, e Ascânio Sêleme, que comanda o jornal.

Como a notícia falsa da coluna de 11 de outubro teve ampla repercussão em outros veículos de comunicação, resta saber se, amanhã, eles também irão se retratar.

get_img

Fonte: Brasil247